Compartilhamentos

Que as calçadas do Centro Comercial de Macapá estão tomadas por camelôs, isso todo mundo vê e já sabe. Mas um fato que estava passando despercebido é que muitos estão chegando de Belém, onde a repressão a esse tipo de atividade é bem mais intensa e organizada do que em Macapá. Nesta sexta-feira, os fiscais municipais foram até o centro comercial para notificar quem estava ocupando o passeio público.

Os fiscais se concentram na Praça Barão do Rio Branco e começaram a descer a Rua Cândido Mendes por volta das 10 horas da manhã. Como a prefeitura já havia avisado publicamente que faria a fiscalização, poucos ambulantes foram abordados e notificados pelas equipes.

Ambulante sendo notificada no Centro Comercial

Ambulante sendo notificada no Centro Comercial

A prefeitura sabe que boa parte dos camelôs está chegando do Pará, sufocados pela fiscalização da Prefeitura de Belém. A Secretaria de Urbanização de Macapá ainda não sabe quantos ambulantes estão ocupando as principais ruas do comércio amapaense, mas ao mesmo tempo está de mãos atadas. Os ambulantes acabam retornando para o local de onde são retirados por falta de um espaço alternativo e próximo do centro para trabalhar, um problema que seria resolvido com a construção do shopping popular.

A construção foi iniciada em 2009 e simplesmente parou por falta de recursos, gerando uma guerra política de palavras entre governo do Estado e a Prefeitura de Macapá. Por fim, este ano a obra foi repassada oficialmente para o governo do Estado que abriu uma nova licitação para concluir o prédio.

Compartilhamentos