Compartilhamentos

O juiz Paulo Togo, da 4ª Vara Criminal do Tribunal Regional Federal, decidiu no fim da tarde desta sexta-feira, 13, revogar a prisão do delegado da Polícia Federal do Amapá, Marcos Reategui. Ele estava preso desde o fim de novembro acusado de acessar e vazar informações sigilosas do banco de dados da PF. A decisão foi cumprida por volta de 23h.

Marcos Reategui teve a prisão decretada no dia 30 de novembro. O TRF negou soltura em várias oportunidades. Desta vez o advogado criminalista Maurício Pereira, que atua na defesa do delegado, argumentou que a prisão era desnecessária e que, para os fins de investigação, bastaria que o delegado ficasse afastado das funções. “O argumento foi aceito e ele ficará afastado até a conclusão do inquérito”, informou Pereira.

Depois da prisão, Marcos Reategui foi transferido para a Penitenciária da Papuda, em Brasília. Pessoas que, segundo a corregedoria da Polícia Federal, tiveram os dados acessados pelo delegado, foram chamadas para prestar esclarecimentos, entre elas o ex-governador Waldez Góes e o atual governador Camilo Capiberibe, que prestou depoimento no Palácio do Setentrião em função da prerrogativa de foro privilegiado.

O delegado Marcos Reategui deve voltar para Macapá nos próximos dias, segundo o advogado Maurício Pereira.

Compartilhamentos