Compartilhamentos

O presidente do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), Nixon Kennedy, anunciou nesta segunda-feira, 16, um investimento de mais de R$ 1 milhão para reforçar a muralha por onde, neste domingo, 27 detentos conseguiram fugir abrindo um buraco de apenas 45 centímetros. Até o início da manhã 14 tinham sido recapturados.

A fuga ocorreu por volta de 16h30 durante o horário de visitas no Pavilhão F3, que onde estão criminosos já condenados pela Justiça. A direção do Iapen acredita que o buraco foi aberto porque durante vários dias os detentos “picotaram” o lugar por onde já planejavam escapar. “Eles fragilizaram a muralha e num momento de arrefecimento da guarda externa aproveitaram para quebrar”, comentou o diretor.

Durante a passagem pelo buraco 5 cinco alvejados e não conseguiram fugir. Todos foram encaminhados ao Hospital de Emergência e não correm risco de morte. Para dificultar a reação da guarda externa, feita pela PM, e da guarda interna, eles conseguiram trancar o portão de acesso ao pavilhão, enquanto outros presos atiravam paus e pedras nos guardas.

Fragilidade

fuga Iapen (2)

A muralha do Iapen é feita de tijolos que ficam ainda mais frágeis por causa da umidade. O governo anunciou que vai liberar mais de R$ 1 milhão para reforçar a estrutura. A ideia é construir uma armação de concreto de quatro metros de profundidade, medida que já deveria ter sido tomada há muito mais tempo. As obras devem começar em fevereiro.

Durante todo o ano tinham escapado do Iapen 27 detentos, o mesmo número de fugiu neste domingo de uma só vez. “Mesmo assim ainda é bem mais positivo do que anos anteriores quando mais de 200 fugas foram registradas”, avalia o presidente do Iapen.

Compartilhamentos