Compartilhamentos

Votação aberta

O presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Favacho (PMDB), garante que será aberta a votação que vai decidir se Moisés Souza (PSC) e Edinho Duarte (PP) realmente retornarão à mesa diretora. Favacho diz que mandou a liminar do ministro do STF Ricardo Levandowski para a Comissão de Constituição e Justiça porque é preciso esclarecer a decisão. Na opinião dele, a liminar gera dúvidas. A comissão não tem prazo para emitir o parecer.

 

Mentes brilhantes e esquecidas

Triste a decisão do Governo do Estado, mais especificamente da direção do Iepa, de deixar no ostracismo alguns pesquisadores que trabalharam no governo Waldez e Pedro Paulo. Só por isso, eles foram condenados ao isolamento. Não são convidados para reuniões e muito menos para integrar grupos de pesquisa. Isso desde o início do governo, portanto há quase três anos. Um verdadeiro desperdício de mentes brilhantes.

 

Fiscalização na malhação

O Conselho Regional de Educação Física está preparando ações de fiscalização nas academias da capital e de Santana. O objetivo é impedir o exercício ilegal da profissão. Muitos instrutores não são formados em educação física. Em outros casos, academias não possuem nenhum professor formado. Para economizar com salários, preferem contratar apenas estagiários.

 

Advogado e a rasteira

A OAB ainda não se posicionou publicamente sobre a agressão filmada do advogado Marlon Nery da Costa contra o cinegrafista da Record News, Ronaldo Brito. Foi na sexta-feira, no Ciosp do Pacoval, durante a cobertura da prisão dos assaltantes que invadiram a casa do juiz Fábio Santana.

 

Nobreza

O advogado aplicou uma covarde rasteira em Ronaldo Brito para impedir que o cinegrafista filmasse seus “nobres” clientes. Por enquanto, a presidente do Sindicato dos Jornalistas, Denise Quintas, está fazendo uma campanha nas redes sociais e uma peregrinação nas emissoras de rádio exigindo que a OAB diga puna o “doutor” Marlon.

 

PT pensando grande

O PT do Amapá, que nas últimas eleições vem sendo coadjuvante, pretende mudar a escrita. Durante a posse dos novos (e antigos) dirigentes do partido, nesta segunda-feira, a pré-candidata a Senado, Dora Nascimento, deixou claro que a legenda está construindo um projeto de poder bem maior. Vai com Camilo Capiberibe em 2014, mas quer encabeçar chapa para o Governo do Estado em 2018.

 

Compartilhamentos