Compartilhamentos

Até a próxima segunda-feira, 30, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) informou que estará entregando oito novos leitos no setor de ortopedia do Hospital de Clínicas Alberto Lima. A medida visa aumentar o número de atendimentos no Hcal e desafogar os leitos no Hospital de Emergências, além, é claro, de aliviar um pouco a pressão do Ministério Público Federal.

A medida tenta minimizar o problema de espaço no hospital, que poderá receber uma demanda maior para a realização de cirurgias de maior vulto, como as de fêmur e tíbia, enquanto o Hospital de Emergência ficará com as cirurgias de menor vulto. “Nós sabemos que há uma grande demanda de pessoas à espera de cirurgias ortopédicas, e como as de maior vulto são feitas exclusivamente no Hcal precisávamos aumentar o número de leitos para receber mais pacientes”, explica a coordenadora de Assistência Hospitalar da Sesa, Nêmora Moraes.

Foto: http://cafeecia-ap.blogspot.com.br/

Foto: http://cafeecia-ap.blogspot.com.br/

Em um primeiro momento a abertura de novas vagas ajudará também a desafogar os corredores do HE. “Com os oitos novos leitos, transferiremos alguns casos do HE para o Hcal, assim o Hospital de Emergências terá mais espaço para receber os pacientes e realizar com mais rapidez a triagem dos enfermos e dividi-los nos casos que devem ou não ser enviados ao Hcal”, concluiu a coordenadora.

Paralelo a isso, as cirurgias ortopédicas noturnas continuarão sendo realizadas nos dois maiores hospitais da capital. Esse arranjo da Sesa é uma tentativa de aliviar a pressão do Ministério Público Federal que conseguiu decisão judicial determinando que o Estado regularize as cirurgias ortopédicas em um mês.

Segundo, o MPF, existem pacientes que estão há dois meses na lista de espera das cirurgias. Se a Sesa não comprovar que resolveu a situação, a Justiça aplicará multa pessoal ao governador Camilo Capiberibe (PSB) e à secretária de Estado da Saúde Olinda Consuelo por descumprimento da decisão.

Compartilhamentos