Compartilhamentos

Os ex-prefeitos de Oiapoque, Manoel Alício da Silva Sfair e Aguinaldo Rocha, e de Ferreira Gomes, Adiel de Campos Ferreira, estão sendo processados pelo Ministério Público Federal e podem ficar inelegíveis. Os três políticos foram investigados em dois inquéritos que apuraram a aplicação de recursos federais liberados há mais de 10 anos.

No município de Oiapoque, em 2002, segundo a assessoria de comunicação do MPF, a prefeitura recebeu do Ministério de Transporte e Turismo mais de R$100 mil que deveriam ser aplicados na construção de quadra poliesportiva coberta. O prazo para que Manoel Alício e depois Aguinaldo Rocha justificassem a utilização do dinheiro esgotou em 2007. A situação dos dois piorou quando não se manifestaram diante do pedido de explicações dos procuradores.

Em Ferreira Gomes o então prefeito Adiel de Campos Ferreira assinou convênio de R$60 mil para serviços de eletrificação rural nas vilas Caldeirão e Triunfo. Desse total, o prefeito prestou conta de apenas R$ 20 mil.

As ações são de improbidade administrativa e, além de multas, a condenação dos três pode resultar em suspensão dos direitos políticos.

Compartilhamentos