Compartilhamentos

A preocupação frequente com o estoque de sangue sempre mobiliza ações do Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap). As festas e comemorações do fim de ano mal terminaram e o hemocentro já prepara uma estratégia para o carnaval. A ideia é incentivar pessoas a doar sangue, mas também estimulá-las a convidar amigos e parentes para exercer esse ato de amor ao próximo.

Nesse período, o estoque de sangue também fica muito baixo por vários fatores. Muitos doadores ainda estão viajando e o número de acidentes aumenta a demanda do mês. Atualmente o Hemoap, tem 70 mil doadores cadastrados, mas apenas 45 mil doam regulamente “A doação é de interesse coletivo, todos somos responsáveis pelo estoque de sangue. E mesmo que você não possa por motivo de saúde, convide um amigo ou parente para ser voluntario”, apelou a chefe de captação do Hemoap, Marilda Ferreira.

doacaosangue

Para ser doador, o voluntário precisa estar bem de saúde, ter entre 16 a 60 anos e pesar acima de 50 quilos. O interessado deve evitar alimentos gordurosos, bebidas alcoólicas nas 12 horas que antecedem a doação. Também não deve ter histórico de doenças transmissíveis pelo sangue, como sífilis ou doenças associadas ao HTLV (vírus que pode levar à leucemia) e AIDS.

O Hemoap também cadastra pessoas para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). O Redome é ligado aos bancos de dados de todos os estados onde estão armazenadas as informações sobre pessoas que necessitam transplantes. “É muito importante ser doador de medula óssea, significa ser esperança de um paciente que necessita de uma segunda chance”, ressaltou Marilda.

A nova campanha do Hemoap para chamar os doadores inicia no dia 17 de janeiro e estende-se até o fim do carnaval, com distribuição de panfletos em praças, escolas e instituições particulares. Técnicos do hemocentro já disponíveis na sede do Hemoap para esclarecer dúvidas dos interessados.

Compartilhamentos