Compartilhamentos
Edinho Duarte é abraço por amigo.  Por enquanto gestão da Assembleia fica nas mãos do deputado MIchel JK (PSDB), que faz parte do grupo político de Moisés

Edinho Duarte é abraço por amigo. Por enquanto gestão da Assembleia fica nas mãos do deputado MIchel JK (PSDB), que faz parte do grupo político de Moisés. Foto: Track Eden

Numa cerimônia simples e preparada para poucos convidados, o deputado Moisés Souza (PSC) assumiu neste sábado, 25, a presidência da Assembleia Legislativa, prometendo apenas conduzir politicamente o Poder. O deputado Edinho Duarte (PP) também foi empossado na primeira secretaria da mesa diretora da Alap.

Moisés e Edinho foram denunciados pelo Ministério Público do Estado em vários processos por desvio de recursos e fraudes em licitações. Em 2012, ambos foram reeleitos antecipadamente pelos deputados no auge de uma batalha política e judicial com o MP. Os promotores abriram 9 inquéritos para investigar a administração da Assembleia. No contra-ataque Moisés Souza chegou a articular a criação de uma CPI para investigar os gastos do Ministério Público.

No fim de 2012 Moisés e Edinho foram afastados pelo Tribunal de Justiça do Estado a pedido do MP. Em novembro do ano passado, o ministro Ricardo Levandowski decidiu que os dois parlamentares poderiam voltar se assim entendessem os outros deputados até então lideradas por Júnior Favacho (PMDB). A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) decidiu que Moisés e Edinho poderiam voltar desde que houvesse votação em plenário. Moisés Souza não aceitava esse entendimento e nos bastidores os debates foram intensos. A votação acabou não ocorrendo.

Moisés Souza disse que vai conduzir a Assembleia apenas no campo político, enquanto que a gestão ficará com deputado Michel JK (PSDB).

 

Compartilhamentos