Compartilhamentos

 

A imprudência tirou mais uma vida no trânsito do Amapá. Desta vez um homem alcoolizado e sem habilitação atravessou para a contramão e bateu de frente em uma moto. O choque foi tão violento que o motoqueiro teve um pé e uma mão arrancados.

O acidente ocorreu no quilômetro 50 da BR-156. Antonio José Vieira, de 55 anos, ia de moto para o município de Pedra Branca do Amapari. As seis horas da manhã, ele e a passageira da moto, Carmem Lúcia Paz de Lima, se depararam com o carro dirigido por Alonso Dias da Silva, de 29 anos, que seguia na direção de Macapá. Alonso dormiu nesse exato momento e provocou o acidente.

moto no mato

O carro capotou várias vezes. Alonso e Carmem Lúcia tiveram fraturas expostas pelo corpo, mas sobreviveram. Antonio Vieira morreu na hora. A Polícia Rodoviária Federal diz que a velocidade do carro na hora do impacto era muito grande, tanto que o veículo ainda foi capaz de percorrer 100 metros antes de capotar. A moto foi atirado para dentro do mato junto com as vítimas.

Carro estava tão rápido que ainda percorreu mais de 100 metros depois da colisão

Carro estava tão rápido que ainda percorreu mais de 100 metros depois da colisão

Alonso Dias da Silva é mecânico. Policiais rodoviários usaram o bafômetro e constataram que uma hora depois ele ainda tinha 0,32 miligramas de álcool por litro de sangue. Esse resultado surgiu sem que o motorista soprasse no bafômetro, já que ele estava inconsciente. O que leva a crer que na verdade o motorista estava mesmo embriagado.

 

Compartilhamentos