Compartilhamentos

 

Por pouco um curto circuito não provocou um incêndio de grandes proporções no Aeroporto Internacional de Macapá no início da tarde deste sábado, 25. A pane causou um princípio de incêndio que só não se espalhou pelo saguão do terminal de passageiros graças a ação rápida da brigada de incêndio do aeroporto.

Saguão do aeroporto e todos os escritórios de empresas ficaram no escuro

Saguão do aeroporto e todos os escritórios de empresas ficaram no escuro

O acidente ocorreu por volta das 14hs. As primeiras informações são de que um cabo telefônico teria caído sobre a rede de alta tensão no transformador que fica em frente ao saguão. Imediatamente a sobrecarga atingiu um dos ramais que conecta a rede de centrais de ar condicionado. A pane e a correria foram grandes no momento do curto circuito porque havia muitas pessoas esperando a chegada dos voos de duas companhias. Cheiro de fumaça dentro do saguão ficou insuportável. “Começou a explodir e fazer muito barulho. Aí todo mundo correu pra fora”, relatou uma mulher que esperava a chegada de um parente no voo da Gol.

Pessoas que esperavam a chegada de passageiros temiam pelo cancelamento dos pousos, mas segundo a Infraero não houve impacto operacional.

Pessoas que esperavam a chegada de passageiros temiam pelo cancelamento dos pousos, mas segundo a Infraero não houve impacto operacional.

A sobrecarga incendiou uma caixa de distribuição que fica logo abaixo das centrais de ar condicionado. O fogo só não se alastrou porque um brigadista do aeroporto agiu rápido e desligou a chave central cortando instantaneamente e energia do saguão. Tudo ficou sem energia, incluindo os escritórios das agências de viagem, lojas, lanchonete e das companhias aéreas.

Gerente operacional da Infraero disse que brigadista impediu que o fogo virasse um incêndio de grandes proporções

Gerente operacional da Infraero disse que brigadista impediu que o fogo virasse um incêndio de grandes proporções

Apesar do susto, o problema não atrapalhou a operação essencial do aeroporto que é garantir pousos e decolagens. “Não houve impacto operacional”, garantiu o gerente operacional da Infraero Ezequiel Mendes. Até às 16 horas, a energia ainda não tinha sido restabelecida no aeroporto que continuou fazendo o check in graças a um sistema independente de energia que alimenta os computadores. Mas todo o trabalho era feito no escuro.

 

Compartilhamentos