Compartilhamentos

A Sala dos Escritores Amapaenses “Aracy de Mont’Alverne”, em homenagem à escritora amapaense, na Biblioteca Pública “Elcy Lacerda”, foi reaberta há dois meses. O espaço tem acervo de mais de 700 obras locais que esteve fechado por sete anos. O lugar passou por reforma, adaptações, e virou um belo espaço pensando para receber principalmente estudantes. Mesmo assim, a sala quase não recebe visitas.

Lulih Rojanski

Lulih Rojanski

O local é inteiramente dedicado aos autores amapaenses e funciona de segunda à sexta-feira, das 10hs às 18hs. Além de funcionários para atender e de acervo à disposição, há uma exposição de 32 banners com fotografias dos autores locais. A diretora da biblioteca lamenta que a sala é pouco procurada. “As salas que tem o maior fluxo de estudantes são as salas do ensino médio, a de periódicos e a do ensino circulante”, afirma a diretora e também escritora Lulih Rojanski.

Gilbran Santana

Gilbran Santana

O espaço pouco frequentado é muito importante para a valorização da cultura regional. “A reabertura da sala foi fundamental para os escritores amapaenses e também para os leitores que apreciam o trabalho. Eu acredito que falta divulgação para as obras dos autores locais, assim a sala será mais frequentada”, explica o setorista administrativo da biblioteca Gilbran Santana.

Marilene Trajano

Marilene Trajano

A biblioteca Elcy Lacerda atrai, além de estudantes, acadêmicos e pesquisadores, pessoas que se preparam para concursos públicos como Marilene Trajano que está estudando para o concurso da Polícia Militar e sempre quando tem um tempo maior vai à Sala dos Escritores. “Diariamente eu venho aqui. Agora estou estudando na sala do ensino médio, mas assim que terminar esse capitulo vou ler um poemas amapaenses, é ótimo para relaxar”, conta a estudante.

DSCN1491

Compartilhamentos