Compartilhamentos

Mês de janeiro é período de férias. Época de colocar as malas no carro (ou no avião) e conhecer lugares novos, proporcionar momentos de diversão à família e não se preocupar com problemas, especialmente com a casa que ficou para trás. SelesNafes.Com procurou o 1º Batalhão da Polícia Militar atrás dicas de segurança.

 

Viagens Prolongadas

Para as famílias que passarão mais de duas semanas fora de casa é necessário que uma pessoa de confiança fique incumbida que passar pelos menos uma hora a cada três dias na residência para mostrar que há movimento no imóvel. “Pode ser um vizinho de confiança, e não que espalhe a noticia de que a família ficará fora por muito tempo, pois há sempre pessoas mal intencionadas que estejam apenas observando o movimento das casas”, ensina o chefe do setor de inteligência do 1º Batalhão, Tenente Alex Sandro Chaves.

Tenente Alex Sandro Chaves dá algumas dicas de como proceder em casos de viagens

Tenente Alex Sandro Chaves dá algumas dicas de como proceder em casos de viagens

O ideal é ter o menor número possível de pessoas sabendo da viagem. “Às vezes nem é por mal, mas as pessoas comentam quando uma família viaja, e existem outras ao redor apenas observando a conversa. Mas é de extrema importância que alguém saiba que a família está viajando”, acrescenta.

Essa informação é importante, pois já houve casos em que ninguém sabia que a família havia viajado e os ladrões levaram todos os móveis. Numa dessas situações nenhum vizinho sabia da viagem e os bandidos conseguiram fazer literalmente uma mudança.

Sistemas de Segurança

casa protegida

Para as casas que ficarão muito tempo fechadas uma dica é a instalação de foto sensores, que disparam ao movimento de pessoas dentro das dependências da casa. “Sabemos que sistemas de seguranças são caros, mas há alternativas mais baratas no mercado, como os fotos sensores. São pequenos aparelhos que ligam com o escurecer do fim do dia, como um poste público, e acionam a qualquer movimento estranho nas dependências do terreno”, sugere Chaves.

A instalação de aparelhos de monitoramento não tira a importância de algum amigo comparecer a residência no período de viagem para fazer uma checagem, verificar se houve tentativas de violação ou outras ações.

 

Bagagens

Outro cuidado necessário para ter não ter dor de cabeça durante a viagem é o máximo de zelo com as bagagens. Uma primeira dica para quem vai viajar em barcos e ônibus é realizar a viagem em grupo, pois em momento de descanso um deve ficar como vigia do outro.

É desaconselhável andar com grandes quantidades de dinheiro. O ideal é o uso do cartão de crédito, de preferência dois, um que fique com você para o manuseio e outro escondido, para remediar casos de perda, furto e assaltos.

Redes Sociais

Outra dica é não ficar publicando em rede sociais cada passo do seu dia. “Ultimamente viajantes revelam o seu cotidiano, e existem pessoas que estão monitorando os passos. As pessoas não sabem, mas através dessas publicações mostram o horário que estão fora de casa, que tipo de objetos há nas residências e até mesmo que horários crianças e idosos ficam sozinhos em casa. Por isso é preciso muito cuidado com as postagens das redes sociais.

Compartilhamentos