Compartilhamentos

Para muitas pessoas o amor à leitura é mais que um passatempo; é um vício. O professor e escritor Ivan Carlo que o diga. Dono de uma biblioteca com 2.534 livros e mais de 1.000 revistas ele causa admiração e espanto de muitos que visitam a casa dele. O habito de ler começou na infância, mas foi na faculdade que se tornou um grande vício.

Quando tinha 12 anos, o escritor leu o livro “As Aventuras de Xisto”, uma espécie de leitura obrigatória na escola. “Eu cheguei com meus pais e dei a notícia: tinham que comprar o livro indicado pela professora. Livro não era considerado uma coisa importante na época”, conta o professor. Os pais diante da situação não tiveram como negar. “Eu li tantas vezes aquele livro que o decorei. Meus amigos liam um parágrafo e eu completava e ainda dizia em que página estava”, afirma ele sorrindo.

DSCN2332 (1)

Na adolescência todo dinheiro ganho era gasto no “sebo”, o tradicional vendedor de usados. Sua primeira paixão foi o mundo dos quadrinhos. Mas a família sempre reclamava quando o via com uma revista na mão. “Quando comecei a comprar quadrinhos fui até repreendido. Eu era adolescente e quando chegava em casa com as revistas eu escondia porque se aparecesse, era surra mesmo”, declara.

Foi no período que trabalhou na “gibiteca” de Belém que entrou em contato com os grandes autores, mas tinha um problema: não tinha dinheiro para comprar os livros. A solução era ler tudo na biblioteca. Até que surgiu a oportunidade. “Eu tinha um amigo que coleciona Heróis da TV, mas ele não tinha paciência de procurar livros em sebo. Então, eu fuçava tudo sobre Heróis da TV pra ele e vendia pelo dobro do preço. Com o lucro eu comprava alguma coisa pra mim depois”. Foi assim que começou a aumentar sua biblioteca particular.

 

Biblioteca

DSCN2297

Os livros são separados por gêneros: policial, fantasia, ficção cientifica, artes, comunicação, quadrinhos, história, eróticos, literatura brasileira e universal, filosofia, marketing e metodologia cientifica. 80% dos livros da biblioteca são de sebo porque eram mais baratos.

Alguns escritores marcaram a vida de Ivan Carlo. “Os que mais me influenciaram foram com certeza George Orwell, Marcos Rey, Monteiro Lobato. Nos quadrinhos Alan More é sem dúvida minha paixão. Compro todos os livros dele”, afirma o escritor, que tem várias obras de quadrinhos.

Ivan Carlo afirma que a paixão por livros é uma questão afetiva, pois provoca alegria em quem lê ou ganha um livro de presente. Ele até empresta seus livros, mas não é para qualquer um. “Se eu empresto livro para uma pessoa é porque ela tem lugar no meu coração”.

são tantos livro que ele as vezes se perde na estante.

Ivan conta que quando vai viajar prefere ter versões em PDF dos livros, já que ocupa menos espaço físico. “Tem momentos que eu acho muito legal um livro físico pra guardar na estante. Eu acho que não tem uma pessoa que goste de ler e, não queira ter um livro na estante.”, comenta o professor, mostrando que em muitas situações o livro virtual é muito melhor. “Quando estou viajando leio a versão virtual durante a viajem, e quando chego em casa continuo lendo a versão física. Isso aconteceu comigo quando estava lendo A Dança dos Dragões, quinto livro das crônicas de gelo e fogo”.

O professor Ivan Carlo faz de tudo para ter em sua biblioteca os mais variados títulos. Para se ter uma ideia, muitos livros ele ganhou na “cara de pau”. “Eu abri meu blog e comecei a enviar e-mail para editoras pedindo livro para resenha. Assim ganhei vários”, conta ele com um sorriso no rosto, como um atleta que conseguiu a medalha de ouro.

Compartilhamentos