Compartilhamentos

O Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) registrou a morte de 38 pedestres no ano passado. Desse total, 13 morreram no local do acidente. Mesmo com números expressivos o BPtran comemora a redução de 15% de óbitos em comparação a 2012, quando 46 pedestres perderam a vida.

Segundo o tenente-coronel Jones Miguel, comandante do batalhão, a redução se deve a campanhas de conscientização e a melhora na sinalização. “A queda no número de mortes é resultado de muito trabalho. Hoje, por exemplo, o cidadão já observa melhor quando vai atravessar a rua. Só isso já ajuda a reduzir o número de vítimas nas ruas”, enfatiza Jones.

Um dado importante que as estatísticas revelaram, é que os pedestres morrem mais nas rodovias. AP-70, BR-210 e Duca Serra, juntas, registraram 23 mortes de pedestres no ano passado. O tenente-coronel Jones, que também é especialista em trânsito, aponta a alta velocidade como principal causa dos acidentes. Segundo ele, o condutor ultrapassa o limite de velocidade e não consegue desviar quando está muito próximo do pedestre.

As estatísticas mostraram ainda que a maioria das vítimas é jovem, têm idade entre 17 e 29 anos. “A maioria dos acidentes acontece devido à imprudência dos motoristas que não respeitam o limite de velocidade nem a distância que deviam manter dos pedestres”, sustenta.

Na busca pela redução de mortes de pedestres, as rodovias estão na lista de prioridades do BPTran este ano. A partir de março começam as fiscalizações nas estradas. As blitz também vão continuar nos fins de semana e madrugadas.

 

Compartilhamentos