Compartilhamentos

A Polícia Civil apresentou na manhã desta sexta-feira, 14, Paulo Rocha dos Santos, de 23 anos, o quarto suspeito de estuprar a menina de 13 anos no último sábado, 8, no bairro do Pacoval. O criminoso indiciado por tentativa de homicídio e estupro de vulnerável, confessou que a festa foi na sua casa e que ele estrangulou a jovem. Paulo Santos já tem passagem pela polícia por roubo e estupro e foi preso após denúncias de moradores. A vítima, em depoimento à polícia, diz que não foi apenas isso que ele fez.

Paulo Santos só confessou que escondeu a arma do crime

Paulo Santos só confessou que escondeu a arma do crime

A menina de 13 anos teria chegado à festa na casa do criminoso por volta de meia-noite. Depois de beber e dançar, a menor saiu com três homens. Por volta das três horas da madrugada, um deles convidou Paulo Santos para ver uma “parada”. “Eu estava em casa bebendo ainda, quando ele me chamou para ir ver uma parada. Quando cheguei ao terreno próximo de casa, a menina já estava estuprada e esfaqueada. Pediram para eu guardar a faca. Eu a estrangulei pra certificar que estava morta e depois jogamos o corpo no quintal da casa dela”, explicou friamente Paulo Santos, durante a apresentação à imprensa em uma entrevista coletiva.

Delegada Elza Nogueira, ao lado do delegado geral Tito Guimarães.

Delegada Elza Nogueira, ao lado do delegado geral Tito Guimarães.

A festa era uma das muitas que aconteciam costumeiramente na casa do criminoso. Segundo ele, sempre que bebia a mulher e os três filhos dormiam na casa da sogra dele. Além de reafirmar que não a violentou a menina, ele disse que escondeu a arma que ainda estava com sangue atrás do fogão de sua casa em consideração a um “parceiro de infância”.

Esse parceiro é Cezar Quaresma de Souza, de 24 anos, que logo após o crime foi preso, e indiciado por tentativa de homicídio e estupro da menina. Três dias depois, ele foi colocado em liberdade por ordem do juiz Carlos Fernando Ramos, que avaliou não existirem “provas materiais suficientes” para sua prisão. Esta semana a delegada Elza Nogueira, da Delegacia de Crimes Contra a Mulher, responsável pelo caso, voltou a pedir a prisão dele e a justiça acatou. “Com o depoimento do Paulo e também da menor, temos a comprovação do envolvimento do Cezar”, afirmou a delegada.

No início da tarde desta sexta-feira, 14, Cézar Quaresma foi preso no bairro do Congós. Ele levado para interrogatório na DCCM. Os outros dois menores de 17 anos, que também participaram do crime, continuam no Centro de Internação Provisória.

 

Tortura

Todos envolvidos estavam embriagados. A adolescente, que ainda se recupera dos ferimentos, prestou depoimento e disse que foi Paulo quem a torturou com um cabo de vassoura. “O Paulo participou do estupro e estava embriagado, assim como os outros. Depois a violentou com um cabo de vassoura”, explicou a delegada.

No fim da coletiva, quando já ia ser conduzido ao Iapen, Paulo Santos chorou muito. Mas não tanto quanto a adolescente de 13 anos, que com certeza nunca mais vai esquecer os momentos de terror que passou nas mãos dos quatro criminosos.

 

Compartilhamentos