Compartilhamentos

A forte chuva que caiu em Macapá não foi capaz de afastar os amantes do futebol da reinauguração do Estádio Milton de Souza Correa. A maior parte das 10 mil pessoas que compareceram ao “Zerão” se espremeu nos alambrados, que foram cobertos pela organização da festa, à procura de uma melhor visão de campo. Valia apena o esforço para ver os dois jogos da noite.

Entrada da Seleção Brasileira em campo. Jogo terminou com goleada de 5 a 1.

Entrada da Seleção Brasileira em campo. Jogo terminou com goleada de 5 a 1.

Os torcedores mais fanáticos acompanharam e vibraram à cada drible da Seleção Amapaense Máster que fez a primeira partida da noite contra a Seleção Carioca e ganhou por 2 a 1. “É um orgulho enorme estar aqui. Não deu para eu ficar na arquibancada, mais mesmo com a chuva é bom estar aqui perto do campo, vibrando tão perto desses craques”, afirmou emocionado o pedreiro Juvenal Penha.

Mesmo com chuva, torcedor ficou na área externa durante os dois jogos.

Mesmo com chuva, torcedor ficou na área externa durante os dois jogos.

O próximo desafio do Amapá foi contra a Seleção Brasileira Olímpica. O Amapá jogou com muita atitude e igualdade no início do primeiro tempo, mas foi Natã, da Seleção Olímpica, quem marcou o primeiro gol da partida, aproveitando um contra-ataque rápido. Mesmo assim, o amapaense estava lá, gritando o tempo todo: “O gigante acordou!”.

O orgulho amapaense em prestigiar o evento foi mais forte que a chuva que caiu na capital. “É uma alegria para todos nós receber esse gigante que estava dormindo e acordou. O amapaense hoje vai sair com a alma lavada e com um grande orgulho da nossa casa”, afirmou alegremente o professor, Wendel Souza.

O Amapá aguentou firme as investidas da Seleção Brasileira. Na volta do segundo tempo, houve modificações das duas equipes e logo no início o Amapá mostrou muitos dribles. A torcida o tempo todo vibrou, gritou, xingou e fez até ensaiou um “olé!”.

A universitária Amanda Santos avaliou que foi um grande momento para o esporte amapaense. “Esse momento é um marco para o estado. Eu já sinto um grande orgulho desse povo e esse campo está no mesmo nível de outros estados”, disse ela.

Mesmo com o apoio da torcida, Carlos marcou o segundo gol brasileiro. Luciano Marba Júnior, da Seleção amapaense, equilibrou o jogo marcando um gol de cobertura.

O jogo parecia equilibrado, mas o grupo amapaense relaxou e Evandro chutou a bola para dentro do gol. Carlos marcou o seu aos 40 minutos e quando o amapaense menos esperava, Boschillia fez o quinto gol da Seleção Brasileira. A seleção do Amapá perdeu por goleada, mas o amapaense não ligou para o placar e nem para a chuva.

 

Compartilhamentos