Compartilhamentos

IMPÉRIO DA ZONA NORTE

“Dos jardins do mundo, eu faço meu império de Ilusões”

IMPÉRIO DA ZONA NORTE

Com esse tema a Escola de Samba Império da Zona Norte, pretende sacudir a Ivaldo Veras. A agremiação de 27 anos desfila no segundo dia de carnaval no Sambódromo com três carros alegóricos, 11 alas e 1.300 foliões.

A Império da Zona Norte inova ao trazer um enredo sobre jardins do mundo, começando pelo Éden, passando pelos jardins suspensos da Babilônia, Jardim Botânico até o Jardim Felicidade, onde a escola nasceu no dia 2 de julho de 1987, quando foi fundada por Sucurijú, Dani, Sena, Elba, Alceu Filho e Raul Ramos. A agremiação foi batizada de Escola de Samba Mocidade Independente Jardim Felicidade. A desconfiança com a nova escola foi grande, mas o primeiro desfile, já em 1988, empolgou a muitos na Avenida Fab, trazendo muitos foliões.

Os anos foram passando é cada vez a escola subia de posição. Até que em 2009, com o enredo “A Odisséia de um mestre-sala que virou o rei negro da corte do carnaval”, se consagrou campeã pelo grupo de acesso. A conquista deu um novo fôlego à escola, trazendo ainda mais simpatizantes, não só do Jardim Felicidade, mas de toda a Zona Norte.

Em 2011 a Escola de Samba Mocidade Independente Jardim Felicidade adota um novo nome, intitulada Escola de Samba Mocidade Independente Império da Zona Norte sempre trazendo alegria, dedicação e amor na avenida do samba.

 

ENREDO

Em busca do passado distante, de uma viagem, de um sonho, de encontrar um paraíso, um lugar que proporcione harmonia e paz entre os homens, veio à ideia de um jardim. Foi assim que surgiu entre os carnavalescos o enredo da escola.

Ao pensar nas belezas do Éden, foram surgindo ideias com os nomes das alegorias e fantasias. Mas também se pensou no fruto proibido e na entrada do pecado no mundo. Com isso, a comissão de frente resgata a criação divina e a dualidade humana com o pecado e a desobediência de Adão e Eva.

Nada é esquecido nesse enredo onde o jardim, serpente, a árvore da sabedoria, o bem e o mal são retratados com muita magia e brilho. Mas não é só no Éden que a escola vai se prender, serão retratados os jardins do Templo Daigoji, Jardim da Inglaterra, Jardins gregos e babilônios, além é claro de uma grande homenagem aos jardineiros.

 

O SAMBA

 “Dos jardins do mundo, eu faço meu império de Ilusões.”

 

Quem num lindo jardim nasceu

E se transformou em um império de amor

Óh! Águia! Por você dou minha vida

Zona querida que o divino abençoou.

Voei no tempo

Em busca de um sonho

Desde a origem da humanidade.

No belo jardim do Éden

Vi tentação e fascinação

A serpente com a semente do mal

E o fruto proibido nas mãos

De quem estava prestes a pecar.

Desiludido cruzei mares

E os ares de outras cidades

E antigas civilizações.

Vi jardins encantadores

Voei entre perfumes e flores

Dos reinos deste mundo de ilusões.

Bis

Me vi misteriosa a bailar

Nos lindos jardins da babilônia

Suspenso eu me pus a levitar.

Sonhar, sonhei

Com minha águia e hei

Pelo Brasil sobrevoar.

Até que em fim encontrei

Na zona norte um Rei

Com um império

Que me fez apaixonar.

Minha escola de fantasias

Que é um berço de magias

Neste jardim vou ficar.

Solidariedade

“Tem Alenquer a Cidade dos deuses:Esculpida$ por ti natureza e envolvida pela magia e os mistérios da floresta Ximanga”

soli

Este ano a escola de samba Solidariedade leva para a avenida do samba todo o misticismo da Cidade dos Deuses. Um agrupamento de rochas localizadas próximo à cidade de Alenquer, no Pará. Envolto a crenças e histórias míticas, o lugar representa toda a sabedoria de um povo que se acostumou a atribuir as ações sobrenaturais aos deuses construtores de tão bela paisagem.

O enredo da escola vai contar um pouco da história do município paraense de Alequer e como a Cidade dos Deuses, com seus encantos e mistérios, influenciou a vida dessa comunidade. A comunidade Jacaréacanga vai olhar para essa paisagem de forma teológica e cientifica, trazendo em seu primeiro bloco, uma série de explicações científicas para a formação da precipitação rochosa homenageada. Uma forma que demonstrar quanta beleza o tempo pode levar a comunidades intocadas pelo Homem.

Já no segundo bloco a escola apresenta a cidade de Alenquer, que se construiu em torno da Cidade dos Deuses, com um olhar para as comunidades indígenas que crescerem baseando os rituais religiosos nas precipitações rochosas que abrangem uma grande extensão de terra dentro da mata fechada.

Para a terceira e ultima parte a escola reservou as lendas da cidadela baseadas nos traços místicos do lendário popular. Fazendo uma remontagem dos casos sobrenaturais contatos pelos populares, que sempre exprimem a sutil importância de nunca ir ao local a noite.

 A Império de Samba Solidariedade foi fundada em 15 de janeiro de 1983, e é conhecida carinhosamente como  “Soli”. Já conseguiu três títulos oficiais. No Carnaval de 2012 Soli foi a vice-campeã. No carnaval passado, a agremiação empatou em primeiro lugar no grupo de acesso, fato que garantiu o retorno para o grupo principal.

Enredo: “Desvenda Jacareacanga os Mistérios da Floresta Ximanga”

 

EM MEIO AO VERDE DA AMAZÔNIA

UMA JOIA RARA SURGIU,

POR MUITO TEMPO FOI GUARDADA,

EM ALENQUER FOI OCULTADA.

SOB A SELVA DO BRASIL

CIDADE DOS DEUSES… ESCULTURAS…

REVELANDO IMENSAS FIGURAS.

ANTIGAS CIVILIZAÇÕES…

TEMPLO ENCRAVADO NA MATA,

ESTRUTURAS CHEIAS DE ASSOMBRAÇÕES.

FANTÁSTICO É VER O SHOW DA VIDA.

A MEMÓRIA DESSE POVO

JAMAIS SERÁ PERDIDA.

 

 

É SURUBIÚS E ABARÉS

 OS GUARDIÕES DESSE LUGAR.

 CIDADE DOS DEUSES, ASSIM CHAMADA.

 TERRA DE MAGIA ENCANTADA.

 

POR LÁ UM GRANDE RIO EXISTIU.

O VENTO SOPROU, ELE SECOU.

A EROSÃO ESCULPIU… LAPIDOU

O QUE A ÁGUA DESENHOU.

UM PALÁCIO DE PEDRAS ALI NASCEU

COMPARADO AO COLISEU.

MOLDADO PELAS MÃOS DOS DEUSES.

É TÃO DIVINO CONTEMPLAR…

ENCANTA-SE O OLHAR…

VISTO DE TODO LUGAR…

ARQUITETURA DE UM SOMBREAR SUTIL.

SINGELA BELEZA DE UMA NATUREZA GENTIL .

 

EU SOU IMPÉRIO EU SOU

MINHA PAIXÃO É O SOLÍ

DESVENDA JACAREACANGA

OS MISTÉRIOS DA FLORESTA XIMANGA .

MARACATU DA FAVELA

ENREDO: “Acredite se quiser”

MARACATU

Com toda ousadia de 61 anos de carnaval, a Escola de Samba Maracatu da Favela traz a mentira como temática do seu enredo “Acredite se quiser”. A agremiação mais antiga de Macapá leva para a avenida este ano 2.500 brincantes e encerra o desfile da Ivaldo Veras no dia 1º de março. A verde e rosa, como e conhecida, é a atual campeã do carnaval amapaense.

A Maracatu da Favela possui oito títulos de campeã e representa a união e alegria dos moradores do bairro Santa Rita, onde foi fundada em dezembro de 1952. A principio, a escola era apenas um bloco chamado Tricolores da Folia, fundado e organizado por construtores civis que vieram para o estado trabalhar na construção de prédios públicos na década de 1940.

Em 1957 o bloco passou a se chamar Maracatu da Favela, referenciando os habitantes que moravam na área periférica da cidade de Macapá. O bloco ainda usava as cores azul, preto e branco. Anos mais tarde a Escola de Samba Estação Primeira da Mangueira do Rio de Janeiro autorizou utilização das cores verde e rosa, assim a Maracatu cresceu.

 

ENREDO

A temática subjetiva, inquietante e universal, surgiu de uma conversa entre os carnavalescos sobre a mentira. Levando a sociedade a questionar temas, abrir caminhos para sonhos e delírios, e muitas vezes levam a questionamentos mais profundos.

Somos todos mentirosos? A mentira é fruto do medo, cara de pau ou coisas bobas que não podem ser reveladas? Esses e outros questionamentos serão levados para a avenida do samba no segundo dia de carnaval pela Maracatu da Favela.

As origens da mentira serão representadas em cinco carros e 14 alas. Nada será deixado para trás, o nascimento da mentira no Jardim do Éden, passando pelas grandes mentiras da história, por personagens históricos, como o Pinóquio, a “verdade” do dia 1º de abril, mentiras do além mar entre outros.

O SAMBA

“Acredite se quiser”

 

Vou voar nas asas da imaginação.

Onde a verdade está? Te digo, eu não sei!

 Duvide antes de acreditar

 Sempre é bom investigar!

 Nem tudo que parece, pode ser.

 A verdade é simplesmente pura e bela

 Como o meu amor por ti favela.

 No éden a mentira foi plantada

 A má fé ficou marcada

 Fez toda a humanidade perecer.

 

Mente-­‐se por pura vaidade

Pra esconder a realidade

Cuidado seu nariz pode crescer.

 

Por isso eu sou verde e rosa

Bate em meu peito um coração que é todo prosa

Respeite o verdadeiro campeão

O meu samba é mais que um samba, é oração!

Oh, senhor!

Será verdade ou mentira?

Que no grito do Ipiranga ecoou a liberdade.

Foi heroína a princesa Isabel.

Amazônia é o pulmão do mundo!

Vale a pena omitir pra ter poder?

 

Máscaras vão cair

Não adianta esconder.

Têm lobo em pele de cordeiro

Enganando o povo brasileiro.

Foi Cabral que descobriu o Brasil

Ou será tudo primeiro de Abril?

A paixão que eu sinto por você guerreira é verdadeira!

Maracatu para sempre vou te amar

Sou verde e rosa ninguém pode contestar

Minha bandeira vale mais que o puro ouro

Nossa comunidade é o meu maior tesouro.

Piratas da Batucada

“40 Anos de Glória e Superação, o Renascimento de um Campeão”

piratão

Há exatos 40 anos foi criada no bairro do Trem, a Associação Recreativa e Cultural Escola de Samba Piratas da Batucada, ou simplesmente Piratão. A escola que possui 9 títulos na era Sambódromo, já homenageou desde as belezas naturais amazônicas até Janary Nunes. Para comemorar as quatro décadas de existência o enredo de 2014 é “40 Anos de Glória e Superação, o Renascimento de um Campeão”, que objetiva resgatar o histórico de vitórias e dificuldades da própria escola.

A agremiação que será a quarta escola a se apresentar no dia 28 de fevereiro é conhecida pelo pirata de camisa amarela e colete vermelho com um papagaio no ombro esquerdo. Neste ano tem quatro carros alegóricos e conta com a participação de 2.500 componentes e promete que o seu desfile na Ivaldo Veras será digno de grandes escolas do Rio de Janeiro e São Paulo.

No desfile do ano passado Piratas da Batucada homenageou Janary Gentil Nunes, mesmo com a grande apresentação ficou em 4º lugar, a posição levou a escola a redefinir suas metas e procurar inspiração na própria história para tentar ganhar o título deste ano.

 

Histórico

A Associação Recreativa Piratas da Batucada, foi fundada em 31 de março de 1973, pelo grupo de carnavalescos Jeconias Araújo, Walber Damasceno e Antônio Pinheiro. Logo na criação a escola chama atenção por sua bateria diferenciada, dirigida por Luiz do Apito. Nos primeiros anos inova ao trazer adereços, fantasias e instrumentos do Rio de Janeiro. O Piratão jamais deixou de participar dos desfiles da cidade, sempre atraindo centenas de foliões e logo colecionando diversas premiações na estante.

Em 1987, começa uma nova fase na Associação, o carnavalesco Raimundo Roberto Monteiro Pereira, revoluciona o carnaval não só da escola, como do estado. Naquele ano, o enredo “Biroba, o Maquinista do Trem da Alegria”, homenageia o mais famoso é folclórico folião amapaense, tudo embalado pelo samba de autoria do poeta Fernando Canto.

No novo momento da escola, conquistou títulos em 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1993, 1994, 1997, 1998, 2000, 2001, 2002, 2004, 2006, 2009 e 2010. Para a agremiação o carnaval é um delírio da imaginação humana, onde o real se confunde com o imaginário e tudo se transforma em algo fantástico.

 

Enredo

A decisão de homenagear a escola foi um sinal de provação e de novas conquistas para os próprios carnavalescos, que consideram o momento uma nova era e de novas vitórias.

Décadas de histórias foram consumidas pelo tempo, enredos fascinantes deram luz própria e consolidaram a escola nesse novo século, nada disso poderia ser perdido. “O enredo do Piratão é maravilhoso, nem todo mundo tem coragem de falar da própria história, não vamos só exaltar, vamos falar das dificuldades também, foram elas que fizeram a escola crescer e ter o reconhecimento de hoje”, afirma a rainha de bateria e musa da escola, Neyelle Vales.

A composição do enredo “40 anos de glória e superação, o renascimento de um campeão”, é de Dio e Ademar Carneiro, interpretado por Meio Dia da Imperatriz e Marcelo Zona Sul. Veja abaixo a letra do samba enredo do Piratas da Batucada.

 

Enredo

Num vendal de luz e cor

O Piratão chegou a sua bateria

Fazendo Parte da Alma da Cidade

Majestoso quarentão da Folia

Comunidade Zona Sul

Alegrando e enfeitando o visual

Seu canto em forma de oração

É uma devoção ao Carnaval

A Bandeira girando

A galera mostrando

A camisa amarela

Com toda emoção

Viaja nos Sonhos

Nesta passarela

No coração da esperança

A infância do amanhã

Velha guarda nas lembranças

Saudade do tempo que foi

Nas mãos divinas um encanto

Alegorias vão se transformar

O barracão amanhece cantando

São trovadores do meu despertar

Sacode balança

Estremece a multidão

És um mar de felicidade

Que invade corações

No cais dourado aportei

No meio do mundo sou rei

De Macapá a paixão

Sou tucujú de raiz

A minha história diz

Nasci 

Piratas da Estilizados

 “No meio do mundo a banda vai passar” 

estilizados

Este ano a escola de samba Piratas Estilizados também comemora 40 anos de muito Carnaval. E a comemoração na avenida será uma homenagem ao maior bloco de rua do Estado, A Banda, que é uma das maiores manifestações carnavalescas do Norte do Brasil.

Para contar essa história a agremiação entra na Ivaldo Veras com os tradicionais bonecos que fazem sucesso na terça-feira gorda de carnaval, relembrando os 49 anos do bloco popular mais conhecido do Amapá.

Com o enredo “No meio do mundo a banda vai passar” a escola levará cerca de 2000 componente distribuídos em 3 carros alegóricos, 1 tripé, 13 alas. Segundo a diretoria da escola, a apresentação de A Banda relembra não só a história do bloco, mas o início da comunidade estilizada, que em 1974 surgiu como bloco de rua estilizado levando vários títulos na época.

A agremiação destaca que tudo começou com um bloco em uma reunião de amigos no bairro do Laguinho. Esses amigos decidiram montar um bloco diferenciado dos que existiam na época, com o intuito de brincar o carnaval e mostrar a cultura e história do bairro. Assim surgiu a “Estilizados”, que logo de cara ganhou o título de melhor bloco em meio às apresentações que ocorriam na Avenida Fab.

Em 1980 a “Piratas Estilizados” se transformou em Escola de Samba e ao longo de sua história conseguiu apenas um título do Grupo Especial com enredo “Risos e Lágrimas no Palco da Ilusão”, em 1996 último ano de desfiles na Avenida Fab. Desde então a escola vem cercando o título com dois vices campeonatos e dois título de melhor samba enredo.

 

Samba De Enredo: “ NO MEIO DO MUNDO … A BANDA VAI PASSAR”

Composição: Adelson Branco, Ademir Do Cavaco e Nonato Soledade.

Participação Especial: Manoel Sobral, Nivito Guedes e Poca. 

Estilizados reluz meu pavilhão

Eterno amor, doce paixão

Minha escola querida! Meu bem querer!

Laguinho explode o coração por você

 

Num vendaval de emoção

A banda vai passar

No meio do mundo

Com alegria pra te conquistar

Na terça-feira gorda a ideia

Da brincadeira nasceu

Nas ruas e avenidas

Um grande balão percorreu

Fenomenal manifestação

Do maior bloco de sujo da região

 

Hoje a festa é multicor

Sou laguinho,sou estilizados

Morena Macapá meu amor!

Tem o sangue alaranjado

 

Desfila …com simplicidade!

A boneca Chiconado imortal Cutião

A farmácia esquenta a cidade

Morte lenta a empolgação

Tem palhaço pra alegrar

Personagem a enfeitar essa terra Tucuju

Que saudade do Gatto Azul

Êta, povo gigante!

Patrimônio cultural

Teu arrastão é fascinante

Na ilusão do carnaval

 

Boêmios do Laguinho

 “É Boemia, Amor!!!”

boêmios do laguinho

A Universidade do Samba Boêmios do Laguinho quer comemorar seus 60 anos com o titulo do carnaval deste ano. Fundada em uma residência na Avenida Mãe Luzia, a Boêmios que conquistar o primeiro lugar para a alegria dos membros de uma das escolas mais antigas da Capital. Com o enredo “É Boemia, Amor!!!” em 2014 escola se apresenta na avenida homenageando grandes nomes que fizeram parte da sua história.

E como reforço a escola conta com a ajuda de dois carnavalescos campeões, Rodrigo Ferreira e Márcio Pessoa da escola Unidos de Vila Isabel (RJ) atual campeã do maior carnaval do Mundo. O objetivo busca levar a escola amapaense a perfeição técnica das grandes escolas do Brasil.

Outra novidade são os carros de três metros de altura, além é claro de muito brilho nas fantasias para que a escola passe refletindo em meio aos foliões do meio do mundo. E para repetir o caminho do último título, ocorrido em 2010 a escola leva 2000 brincantes, 4 carros alegóricos e 13 alas.

Assim a escola mistura sua própria história com os fatos de um dos bairros mais tradicionais de Macapá, o Laguinho. E com a malandragem boêmia, destaca a cultura negra do bairro.

É BOEMIA, AMOR!!!

Autores: Claudinho, Júnior!Fionda, Lequinho da Mangueira, Vicente Cruz, Adriano Ganso e Igor Leal.

 

Malandragem, boemia, sou Negra Nação

Sessenta no seu coração

Receba meus versos com amor e carinho

Sou Boêmios do Laguinho

 

 

Tenho a ginga no andar

Meu sobre nome é sedução

Tenho a lua como par

Nasci dentro de um bar

Sou Laguinho, sou paixão.

Vou construindo o meu lugar

A cada passo desse chão

E pouco a pouco me tornei uma Nação

Negra na cor da pele sangue e suor

Trago amor e esperança

Pra ver nascer um mundo melhor

 

Meu carnaval é a magia está no ar

Meu pavilhão vai te conquistar BIS

Vem recordar a alegria

A cobra vai fumar

  

Voou pelas asas da imaginação

 Voou desfilando na imensidão

O meu Guará, vai despontar.

É nova era, desperta meu povo e vem desfilar

Hoje, a fibra da mulher.

Conduz os meus passos, com garra e fé.

Erguendo a bandeira de Lino e Bené

E tantos que fizeram tradição

Bato no peito chegou a hora de gritar é campeão 

 

 

Compartilhamentos