Compartilhamentos
Uma denúncia anônima levou o Batalhão de Operações Especiais (Bope) a prender uma quadrilha que se preparava para assaltar uma cerâmica localizada no bairro Zerão, próximo ao balneário do Gruta. Com os assaltantes, foram apreendidos dinheiro, celulares e uma pistola ponto 40 que estava com a numeração raspada.
20140311_141126 
Segundo a informação repassada ao Bope, três pessoas estariam em uma picape preta preparando assaltos consecutivos na manhã desta segunda-feira, 10. “Após a denúncia, intensificamos o patrulhamento na Zona Sul de Macapá atrás do carro. Conseguimos localizar o veículo por volta das 11 horas, no bairro Zerão, quando se preparavam para assaltar a cerâmica”, contou o policial responsável pela guarnição que efetuou a prisão, tenente Valdir Barbosa.
2014-03-10 14.25.25
Foram presos Francisco Moreira Neto, de 25 anos, que já cumpriu pena por porte ilegal de arma de fogo; Paulo Costa da Silva, de 28, fichado por homicídio e Jonei Picanço Moreira, de 28 anos, que também tem passagem pela polícia por roubo e tráfico de drogas. 
Da esquerda para a direita: Paulo, Francisco e Jonei

Da esquerda para a direita: Paulo, Francisco e Jonei

A quadrilha agia com cautela. Primeiro Francisco se passava por mototaxista e entrava nos estabelecimentos, averiguando formas de pagamento e se o local visado continha seguranças ou sistema de segurança. Após isso, eles preparavam o bote. “As ações deles visavam locais que trabalham com grandes vendas em dinheiro e com pouca segurança, como era o caso da cerâmica. O empreendimento era um bom alvo, já que a gerência ainda não tinha executado o serviço bancário com o lucro do fim de semana”, explicou o tenente Barbosa.
Equipe do Bope responsável pela captura da quadrilha

Equipe do Bope responsável pela captura da quadrilha

 
A secretária da cerâmica confirmou à equipe do Bope que o assaltante já havia passado no local mais cedo, perguntando preços e formas de pagamento. Para os policiais, a arma apreendida faz parte das peças roubadas em um furto realizado no Ciosp do Novo Horizonte no ano passado, quando desapareceram 10 armas de uso da polícia civil. A equipe acredita que outros assaltos seriam realizados na segunda-feira.
Compartilhamentos