Compartilhamentos

O assaltante Luis Costa Wanzeller Neto, preso no último dia 20, conseguiu escapar da penitenciária do Estado da forma mais clássica, uma corda feita com lençóis. Ele é viciado em crack, e vinha apresentando sinais de crise de abstinência nos últimos dias.

Luis Costa Wanzeller Neto fugiu com Elias Magalhães Dutra. Os dois estavam numa cela do setor de triagem, onde ficam os presos provisórios. No entanto, Elias já tinha fugido uma vez da penitenciária e foi recapturado no dia 22 de março.

preso elias magalhães

Na madrugada de domingo, 30, os dois abriram um buraco na parede que dava acesso à parte administração. Eles conseguiram chegar num ponto cego da vigilância na guarita G2, que está desativada, jogaram “Tereza”, a famosa corda feita de lençóis e roupas, e escalaram o muro. Nenhum policial das outras guaritas diz ter visto a fuga que só foi percebida pela manhã.

Luiz Costa Wanzeller vinha apresentando surtos de abstinência. “Ficava violento, tinha tremores pelo corpo e falava sem parar”, relatou um agente. “Com certeza ele estava no local errado. Tinha que estar numa enfermaria com vigilância constante”, acrescentou o mesmo agente.

 

Compartilhamentos