Compartilhamentos

Depois de 3 anos de expectativas e algumas datas desmarcadas, o amapaense finalmente poderá ter acesso à Internet em banda larga por fibra ótica. Uma solenidade no Teatro das Bacabeiras nesta segunda-feira, 17, marcou o início da operação. A comercialização é feita pela empresa Oi que, com apoio do governo do Estado, construiu a rede em parceria com a Guyacom (empresa de internet da Guiana Francesa). A conexão por fibra óptica possui uma rede de 420 quilômetros de extensão que interliga o Amapá à Guiana Francesa. A princípio, sete municípios terão acesso ao serviço.

Governador Camilo Capiberibe. Governo intermediou negociação entre OI e o governo francês

Governador Camilo Capiberibe. Governo intermediou negociação entre OI e o governo francês

A demora na entrega da obra se deu por conta de alguns gargalos burocráticos que tiveram que ser sanados. “Tivemos que trabalhar a questão ambiental, negociar o acordo de cooperação binacional, e mediar o diálogo entre a empresa e o governo para que o investimento acontecesse”, explicou o diretor do Centro de Processamento de Dados do Amapá (Prodap), Alípio Júnior. Segundo ele, desde abril de 2013 estava pronto o lado brasileiro, e em dezembro a Guyacom terminou o trabalho em território francês. “Trabalhamos nesse tempo as questões ambientais que estavam pendentes e agora estamos lançando a banda larga que vai beneficiar o estado”, concluiu.

A internet banda larga chega ao estado sem nenhum investimento econômico do governo. “Não houve investimento financeiro nesse processo. O que houve foi uma negociação do estado com a empresa Oi e o governo francês. O governo do estado do Amapá negociou descontos do ICMS, por isso um preço tão baixo por uma Internet de alta velocidade”, avaliou o governador do estado, Camilo Capiberibe.

A banda larga oriunda de Caiena, na Guiana Francesa, poderá ser acessada pelos municípios de Macapá, Oiapoque, Calçoene, Ferreira Gomes, Tartarugalzinho, Amapá e Santana. Os municípios de Laranjal do Jari e Vitória do Jari terão acesso pela fibra que chegou com o linhão de Tucuruí. Os demais municípios receberão a internet via satélite.

diretor do Prodap, Alípio Júnior

diretor do Prodap, Alípio Júnior

A internet já está disponível em setores do governo como, escolas e hospitais. Até nas aldeias os professores e estudantes estarão conectados, a exemplo da aldeia Kumarumã, em Oiapoque. “Os alunos terão a facilidade nas suas pesquisas e os professores estarão conectados com a capital”, declarou secretário dos Povos Indígenas, Coaraci Maciel.

sec. de Povos Indígenas do Estado, Coaraci Maciel

sec. de Povos Indígenas do Estado, Coaraci Maciel

Mesmo com o anúncio da chegada da banda larga, tem gente que está com o pé atrás. O professor Marcelo dos Santos comemora, mas já desconfia das promoções. “Eu espero que realmente seja de qualidade. Muitas empresas vendem internet dizendo ser veloz, mas com o passar do tempo vão reduzindo a velocidade e aumentando o preço”, reclamou.

Região Sul do Estado será atendida pela fibra que chegou com o linhão de Tucuruí.

Região Sul do Estado será atendida pela fibra que chegou com o linhão de Tucuruí.

A Oi anunciou pacotes de R$ 29,90 por 1 mega, R$ 79,90 por 2 megas, e 5 megas por R$ 109,90. A empresa não informou qual o prazo para efetivação do serviço a partir da solicitação do assinante.

 

Compartilhamentos