Compartilhamentos

A grande procura e o atraso de muita gente fez o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros decidir pela prorrogação do prazo de cadastro e recadastro da meia passagem, que inicialmente terminaria nesta segunda-feira, 31. Os estudantes agora terão mais dois dias (2 de abril, quarta-feira). No ano que vem, todo o processo deve ser feito pela internet.

Desde a semana passada a procura nos dois postos de atendimento de Macapá praticamente triplicou. Os atendimentos na subprefeitura e no novo shopping, que somavam até 700 pessoas diariamente, ultrapassaram os 2 mil por dia na semana passada. “Todo ano o aluno sempre deixa para o último dia, daí começa o transtorno. Essa nossa metodologia não funciona. Para o próximo ano vamos usar a ferramenta internet para facilitar o trabalho de todos. Ainda não usamos porque o sistema precisa de internet banda larga. Agora que chegou ao estado vamos implantar para o próximo ano”, explicou o diretor de bilhetagem do Setap, Artur Sotão.

Na última semana Setap registrou 2 mil atendimentos por dia

Na última semana Setap registrou 2 mil atendimentos por dia

Em Macapá, 27% dos usuários do transporte público coletivo são estudantes que tem o direito a meia passagem. O recadastro é para revalidar o benefício. Até o último sábado, 29, 32 mil alunos foram atendidos de uma meta de 35 mil. A expectativa é que os 3 mil restantes façam o recadastro e continuem com o benefício. O atendimento na subprefeitura é de 8 horas às 16 horas. No shopping inicia 10 horas e vai até as 17 horas.

No ano que vem o cadastro e recadastro acontecerão pela internet com o preenchimento de dados e com um posto de entrega da documentação. “Para quem não tem acesso à internet, iremos disponibilizar um ponto com computadores para que a pessoa faça seu cadastro. A partir da semana que vem, vamos planejar para trabalhar dessa forma”, adiantou o diretor.

Artur Sotão: no ano que vem todo o processo será pela internet

Artur Sotão: no ano que vem todo o processo será pela internet

O sindicato diz que a grande preocupação é o grande número de documentos falsos. “Já encontramos vários documentos que são invalidados, declarações falsas, assinaturas de diretores adulteradas. Vamos reunir com a secretaria de educação estadual e municipal para resolver esse problema”, finalizou Sotão.

 

Compartilhamentos