Compartilhamentos

O governo do Estado entregou oficial na noite desta sexta-feira, dia 21, o novo sistema de água do município de Santana. A obra, que custou R$ 20 milhões, tiveram recursos estaduais e de emenda parlamentar. Foi a maior obra já realizada em saneamento em Santana nos últimos 38 anos, de acordo com a Caesa.

Santana tinha um problema crônico de água. O último grande investimento tinha sido realizado em 1976. Na comunidade do Ambrózio, um dos bairros mais pobres do Estado, os moradores tinham que esperar a chegada de um carro pipa. “Desde de fevereiro começou, aos poucos, chegar água na torneira de casa e hoje, finalmente consegui, depois de muito tempo, tomar banho usando meu chuveiro”, comemorou a doméstica Gisele Cardoso Carvalho, moradora do Ambrózio.

Camilo Capiberibe em discurso durante inauguração do novo sistema de água de Santana

Camilo Capiberibe em discurso durante inauguração do novo sistema de água de Santana

Em Santana, a Caesa fez obras para aumentar o sistema de produção passando de 600 metros cúbicos para 1.700 metros cúbicos. O próximo passou foi investir na rede de distribuição. A companhia diz que vai universalizar a água em Santana, a exemplo do que ocorreu em Vitória do Jari e em comunidades de alguns municípios como Mazagão e Cutias. “Tínhamos que resolver o problema do presente e, ao mesmo tempo, pensar no futuro, porque o segundo maior município amapaense merece ser tratado e pensando de forma grande, devido a sua importância para o desenvolvimento do Amapá”, argumentou o governador.  Além do PAC e do BNDES, os recursos também saíram de uma emenda do deputado federal Bala Rocha (Solidariedade).

 

Compartilhamentos