Compartilhamentos

As chuvas deste ano não estão proporcionando bons momentos aos viajantes que cruzam as estradas de terra do Amapá, especialmente as BRs. Além de trechos difíceis ao Norte do Estado, outras regiões também enfrentam problemas, como é o caso da BR-210, mais conhecida como Perimetral Norte, no sentido para Pedra Branca do Amapari e Serra do Navio. Veículos derrapam, outros ficam atolados. São horas de sofrimento até cruzar os trechos mais críticos.

Genival Gemaque, prefeito de Pedra Branca: providências

Genival Gemaque, prefeito de Pedra Branca: providências. Foto/Ascom

A parte mais complicada fica próxima à entrada do município de Pedra Branca do Amapari até a comunidade de Tucano II, um assentamento rural administrado pelo Incra. O trecho de 80 quilômetros é complicado até para carros maiores e tracionados.

Carros de passeio são os que mais ficam pelo caminho

Carros de passeio são os que mais ficam pelo caminho. Fotos: Luan Silva

Mas até carros tracionados tem dificuldades de passar pelo "sabão"

Mas até carros tracionados tem dificuldades de passar pelo “sabão”

A estrada é responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Nesta terça-feira, 25, representantes do órgão, do Ministério Público e o prefeito de Serra do Navio, José Maria Lobato (PT), se reuniram com dirigentes da empresa CMN, contratada para dar manutenção no trecho. A empresa informou que está fazendo planejando financeiro para executar as obras.

Nesta quarta-feira, 26, o prefeito de Pedra Branca do Amapari, Genival Gemaque, estará em Macapá cobrando providências do Dnit.

 

Compartilhamentos