Compartilhamentos

Delegacia de Meio Ambiente proíbe competições de sons automotivos em clube na JK

Moradores de um trecho da rodovia JK reuniram nesta sexta-feira, 7, com a delegada Eliana Chaves, da Delegacia de Crimes contra o Meio Ambiente (Dema), para denunciar a poluição sonora produzida por competições de som automotivo na Associação de Servidores da Eletronorte (Aseel). O evento vinha sendo realizado todas às quintas-feiras. Após a reunião, a delegada resolveu proibir o uso de som alto dentro da área do clube.

A denúncia chegou às mãos da delegada Eliana Chaves através de um abaixo-assinado feito pelos moradores do entorno do clube. Eles informaram à delegada que não havia nenhum controle no volume do som durante os encontros, que já aconteciam há bastante tempo.

Barulheira proibida na Aseel

Barulheira proibida na Aseel

Segundo os moradores a barulheira começa às 9 horas da noite, quando acontece a etapa de disputa entre as potências dos sons. Os moradores denunciaram, ainda, que a potência do som estava muito acima do permitido pela legislação ambiental. “Estamos sendo perturbados desde outubro do ano passado quando esses concursos de som começaram”, desabafou uma das moradoras do local que não quis se identificar.

A diretoria da Aseel apresentou à delegada Eliana Chaves um documento que informando que os encontros de sons automotivos não fazem parte dos eventos do clube. A diretoria afirmou que o espaço é alugado para promotores de competições de som automotivo. Eles garantiram que o contrato será anulado para evitar qualquer problema com os moradores das redondezas.

Para a delegada Eliana Chaves, o acordo será essencial para evitar que o clube responda na Justiça pelo problema. Outros membros da diretoria da Aseel ainda devem ser ouvidos. A delegada quer comprovar que o clube realmente não tem nada a ver com os eventos de sons automotivos.

Compartilhamentos