Compartilhamentos

A explosão dos sete barcos no Igarapé das Mulheres, na madrugada da última sexta-feira, 11, pode ter feito uma vítima fatal. No Hospital de Emergência de Macapá foram atendidas quatro pessoas em estado grave, mas uma quinta pessoa estaria desaparecida. Peritos do Corpo de Bombeiros procuram entre os destroços por restos mortais da suposta vítima, mas até o início da tarde deste sábado,12, as equipes não tinham encontrado vestígios.

A possível vítima seria José Elielson Ladeira Chaves. Ele seria tripulante do barco José Felipe, de Anajás (PA), o primeiro a explodir. A embarcação tinha acabado de ser abastecida e ainda levava mais de 14 mil litros de gasolina e diesel.

A procura pela quinta vítima começou com o depoimento do comandante do barco, que está internado em estado grave no HE. Ele relatou que José Elielson foi buscar uma bateria no posto de combustível do Igarapé das Mulheres para dar partida no barco, quando houve a explosão.

Bombeiros procuram entre os destroços partes de uma possível vítima

Bombeiros procuram entre os destroços partes de uma possível vítima

O depoimento do comandante foi confirmado por testemunhas. “Vi quando ele chegou do posto trazendo uma bateria na companhia de um frentista. Aí houve a explosão e ele (José Elielson) não saiu”, disse o barqueiro Josiel Ferreira, que presenciou o acidente.

Há a possibilidade de José Elielson ter morrido carbonizado, e dependendo da temperatura, o incêndio pode ter derretido a maior parte dos restos mortais. “Nesses casos é comum encontrarmos partes do crânio e arcada dentária”, comentou um bombeiro que participa das buscas ainda sem resultados.

O frentista é uma das vítimas internadas no HE. A família de José Elielson chegou de Anajás e confirmou que ele era um dos tripulantes do barco José Felipe. Os parentes acompanham as buscas.

 

Compartilhamentos