Compartilhamentos

A Cooperativa dos Garimpeiros do Lourenço, no município de Calçoene (região Norte do Estado) recebeu neste fim de semana a Licença Ambiental de Operação. O documentou é válido por cinco anos e pode ser prorrogado. Com o documento, a atividade garimpeira é mantida de forma legal, beneficiando diretamente 1.200 garimpeiros cooperados e aproximadamente 5.000 pessoas indiretamente.

Cooperativa poderá conseguir financiamentos

Cooperativa poderá conseguir financiamentos

A partir de agora a cooperativa está apta a conseguir financiamentos com instituições bancárias e também obter parcerias com investidores. Há mais de dez anos a cooperativa operava apenas por meio de termo de ajustamento de conduta ambiental, o que inviabilizava qualquer projeto de financiamento. O documento foi entregue aos garimpeiros no sábado, 12, pelo governador Camilo Capiberibe (PSB). “Há mais de dez anos nós não trabalhávamos com licença, e hoje o sonho de cada morador do Distrito do Lourenço está sendo realizado. É uma vitória não só da cooperativa, mas do nosso povo.”, declarou o presidente da Coogal, Antônio de Souza Pinto.

O procurador da República, José Cardoso Lopes, mesmo atuando em Brasília, atendeu ao convite dos garimpeiros e participou da cerimônia, que ele considerou histórica. “Depois de uma operação do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) nós sentamos à mesa com o governador e alguns membros da equipe se mostraram reticentes em conceder essa licença, aí governador se levantou e disse que iria conceder a licença. Ele assumiu esse compromisso e o cumpriu”, afirmou Lopes.

Compartilhamentos