Compartilhamentos

O Ministério Público do Estado denunciou o ex-presidente da Assembleia Legislativa, Fran Júnior, por denunciação caluniosa, falsificação de documento público e uso de documento falso. O ex-deputado afirmava que quando presidia a Casa, no fim da década de 1990, operava um mensalão a mando do então governador João Capiberibe (PSB) para beneficiar o então deputado estadual Randolfe Rodrigues, à época no PT. Todas as representações feitas por Fran Júnior em Brasília foram arquivadas por que as provas apresentadas por ele teriam sido manipuladas.

Em 2012, Fran Júnior levou ao Senado e à Procuradoria Geral da República acusações contra os senadores Randolfe Rodrigues (Psol-AP) e João Alberto Capiberibe (PSB-AP). Depois de perder na Procuradoria da República, Fran Júnior ainda levou o caso até o STF, mas a representação também foi arquivada, desta vez por decisão do ministro Luiz Fux fundamentada pelo parecer da Procuradoria da República. Fran Júnior é acusado agora de falsificar comprovantes de pagamentos feitos a Randolfe Rodrigues referentes ao período de julho de 1999 a janeiro de 2000. “…os adulterou e, em seguida, deles fez uso para subsidiar as representações formuladas contra as vítimas. O exame pericial realizado nos documentos apontou indícios de falsificação por acréscimo”, diz a denúncia protocolada na Justiça pelo Ministério Público.

 

Compartilhamentos