Compartilhamentos

Foi divulgada no inicio da tarde desta quarta-feira, 16, a lista final dos contemplados na licitação de placas de mototáxis da Companhia de Transportes de Macapá (Ctmac). Das 724 concessões disponíveis, apenas 527 foram preenchidas. As placas serão entregues no dia 1 de maio. De acordo com a companhia após a entrega das placas a fiscalização contra os mototaxistas clandestinos será intensificada.

Cristina Baddini, pres. Ctmac

Cristina Baddini, pres. Ctmac. Primeira foto é de Kelson Coutinho, um dos aprovados.

O processo licitatório teve inicio em janeiro. Muitos interessados foram desclassificados pela falta de documentos como a habilitação defensiva e a certidão de antecedentes criminais. Após a divulgação da lista os contemplados terão 15 dias para apresentar as motos.

De acordo com Cristina Baddini as documentações exigidas são necessárias para a segurança dos passageiros. “Essa concessão é um serviço público. Nos preocupamos muito com a certidão de antecedentes criminais, já que a maioria dos estupros do ano foram praticados por mototaxistas, essa exigência é para a segurança de todos”.

Para o presidente do Sindicato dos Mototaxistas do Amapá, José Maria Silva do Nascimento, as concessões fortalecem a categoria. “Isso vem trazer melhorias para a categoria e fortalecer o sindicato. Muitas pessoas estavam interessadas, mas poucos queriam abrir mão de empregos. O ganho mesmo é para a sociedade que terá mais mototaxistas legalizados na cidade”.

Novo coletes dos mototaxista contém chipes de localização

Novo coletes dos mototaxista contém chipes de localização

O mototaxistas Kelson Coutinho da Silva, de 35 anos comemorou seu nome na lista. “Eu estou muito feliz, agora vou trabalhar legalizado, não vou precisar me esconder da fiscalização. É um grande ganho para minha família porque de qualquer forma eu estava trabalhando de forma clandestina é isso não estava certo”.

Mototaxistas conferem lista de aprovados

Mototaxistas conferem lista de aprovados

A CTMac divulgou que a classe terá coletes e camisas padronizadas. O grande diferencial desse colete é que ele terá chip. “Esse sistema é novo no estado, esse chip terá todos os dados do mototaxistas. Queremos mesmo divulgar que esse sistema é para que a sociedade se conscientize da importância do legalizado e do perigo do clandestino”, finalizou Baddini.

Compartilhamentos