Compartilhamentos

A viagem para o município de Serra do Navio, que em condições normais duraria cerca de 3 horas, está levando até o dobro do tempo por conta dos atoleiros que se formaram com as chuvas na BR-210, conhecida também como Perimetral Norte.

Fila de carros parados à espera de auxílio

Fila de carros parados à espera de auxílio

O início da viagem é normal saindo do município de Porto Grande, a 105 quilômetros de Macapá. Uma hora e meia depois começam a aparecer primeiros atoleiros, entre Serra do Navio e Pedra Branca do Amapari. Não existem máquinas do governo no local. Moradores da região não sabem se a responsabilidade é do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) ou da Secretaria de Transportes do Estado. O fato é que não há qualquer tipo de trabalho de manutenção no trecho.

Os viajantes que ficam atolados precisam contar com a solidariedade de quem possui veículos tracionados ou caminhões. Mas até as picapes estão tendo dificuldades em passar, como mostra uma das fotos enviadas por um motorista que ficou horas atolado à espera de socorro.

 

Compartilhamentos