Compartilhamentos

Que entra no Ciosp do Pacoval pela primeira vez tem a impressão de que está no ferro-velho da Polícia Civil ou no pátio do Detran. A quantidade de veículos apreendidos pela Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (DECCP), a maioria motos, bicicletas e até carros usados por assaltantes, impressiona. Os bens estão à espera de ordem judicial para serem leiloados ou devolvidos aos seus donos, um processo que em alguns casos já dura anos.

São mais de 60 motos amontoadas no Ciosp do Pacoval

São mais de 60 motos amontoadas no Ciosp do Pacoval

Ao todo são mais de 60 motos, cinco carros e 30 bicicletas enchendo a garagem do Ciosp do Pacoval. Muitos veículos foram roubados para serem utilizados em assaltos. Em alguns casos os proprietários nem fizeram queixa, dificultando ainda mais o trabalho da polícia. A maioria dos veículos já está parada na garagem do Ciosp há mais de dois anos.

A maioria ainda está em bom estado. Algumas aguardam decisão da Justiça há 2 anos

A maioria ainda está em bom estado. Algumas aguardam decisão da Justiça há 2 anos

De acordo com o delegado de Crimes Contra o Patrimônio, Armando Jacob, os veículos simplesmente estão apodrecendo no Ciosp. “Não acontece nada. Os donos não vêm buscar, a Justiça investiga, mas como sabemos isso pode demorar. As motos e bicicletas ficam na garagem e os carros ficam estacionados na calçada da delegacia, como não podemos fazer nada vão apodrecendo”.

As bicicletas também estão podrecendo na garagem do Ciosp

As bicicletas também estão apodrecendo na garagem do Ciosp

A garagem tem ainda dezenas de bicicletas. Algumas motos foram encontradas pela policia aos pedaços. Está tudo junto e misturado, uma zorra. O policial João Medeiros conta que a garagem já é chamada na delegacia de “cemitério de carcaças”. “Tem muitas motos aqui. A maioria está há mais de dois anos. Estão sujas, com pneus secos e fedendo a rato. A última que saiu daqui foi há dois meses, é muito difícil aparecer dono”, comentou.

 

Compartilhamentos