Compartilhamentos

 

Tudo que penso agora é um haikai escrito com tinta vermelha em papel de arroz.

Tia prudência

Na tarde

Toda paciência

 

Tia Prudência é uma senhora que usa um rabo de cavalo amarrado com laço de fita decorado com estampa de margaridas. Ela só sai de casa quando tem certeza seestá sol ou se vai chover. Não gosta de dias mais ou menos, cheio de humores e imprevisões. Em dias assim, prefere ficar em casa ao lado de seus livros prediletos, tomando chá e o ouvido os Beatles.Usa uns óculos imensos (que lhe deixam meio parecida com o Wody Allen) de sob os quais me atira olhares conselheiros.

Sem tia Prudência eu já teria sido atropelado por um ônibus ou mesmoencontrado por uma bala perdida. “A vida é cheia de esquinas”, costuma dizer, “nunca sabemos exatamente o que nos espera em cada uma delas”.Geralmente ouço o que ela diz, mas pouca coisa do que absorvo de suas palavras eu pratico.

Tia Prudência olha para o dia cinza. Ajeita o nó da fita que prende o rabo de cavalo, faz movimentos com as mãos como se quisesse agarrar o ar úmido. E então recomenda que eu leve a capa de chuva.

Já houve caso de eu não ouvir suas recomendações. Resultado: tive que me esgueirar de marquise em marquise me protegendo do toró para chegar ao trabalho…todo ensopado. Quando cheguei em casa a gripe já havias se instalado em meu corpo.

– Eu avisei pra você pegar a capa de chuva, calçar suasbotas de trilha e levar umas tangerinas pra comer no trabalho, me disse ela, como quem canta um mantra, tigela na bandeja fumegando a canja de galinha.

 

O senhor juízo, um homem alto, de corpo atlético, faz companhia a tia Prudência nas quartas, sextas e sábados. Nos outros dias cuida dos seus eternos a fazeres. Tem uns bigodes enormes que nascem debaixo das narinas e escorrem feito uma cachoeira negra e espessa contornando a boca fina e bem desenhada, até uns três dedos abaixo do queixo. É discreto e traz sempre um botão de Copo de Leite na lapela de seu paletó de risca de giz. Tem olhos pequenos, sem óculos, mas costuma olhar as pessoas de cima de lentes.

Nietsche faz a cabeça do senhor juízo e Led Zeppelin o fazem mais leve a ponto de flutuar nas suas audições de final de tarde.

O senhor juízo diz que pensar a vida sem a demasiada condição humana de Nietsche é como tentar dançar sem ouvir música.

Tia Prudência gosta da companhia do senhor Juízo. Os dois juntos gostam de pensar um futuro melhor pra mim.

 

 

Compartilhamentos