Compartilhamentos

A Assembleia Legislativa aprovou na sessão desta terça-feira, 20, um requerimento convocando a primeira-dama e secretária de Estado da Inclusão e Mobilização Social, Cláudia Capiberibe, para dar explicações sobre a citação do nome dela em vídeos gravados pelo empresário Luciano Marba, dono da LMS. A secretária deverá se apresentar ao plenário da Alap dentro de no máximo 30 dias. Dos 20 parlamentares que estavam na sessão, 17 votaram a favor da convocação. A aprovação ocorre num momento em que os partidos que formam o governo pressionam os deputados a cortar pela metade o orçamento do Legislativo.

A sessão foi presidente pela deputada Rosely Matos (Democratas) que não falou com a imprensa

A sessão foi presidente pela deputada Rosely Matos (Democratas) que não falou com a imprensa

A sessão foi presidida pela deputada Roseli Matos (DEM) que não quis falar com a imprensa. Mas a deputada Marília Góes (PDT) afirmou que a convocação é importante para a própria primeira-dama, que deve esclarecer as dúvidas. “Eu acredito que é um momento bom para esclarecimentos. Mesmo com os deputados do PSB votando contra, eu acho que é um momento oportuno para ela se defender e dar uma resposta à sociedade amapaense”.

Marília Góes (PDT): "bom momento para esclarecimentos"

Marília Góes (PDT): “bom momento para esclarecimentos

De acordo com o deputado Edinho Duarte (PP), que está afastado da primeira secretaria da Casa por decisão judicial em função de denúncias de corrupção, a convocação é uma prova de que a Assembleia volta a cumprir com o seu papel de independência do governo. “Eu quero evidenciar que esta Casa volta a cumprir seu verdadeiro papel de agir com independência sobre qualquer fato que exija dos deputados uma resposta à sociedade. O fato é que uma reportagem do Fantástico mostrou um empresário dando dinheiro para uma pessoa que seria portador da primeira-dama, e isso precisa ser esclarecido”.

Para Edinho Duarte, Assembleia voltou a ter independência

Para Edinho Duarte, Assembleia voltou a ter independência

Ao fim da sessão, os outros deputados evitaram falar com a imprensa sobre o assunto. De acordo com a assessoria de comunicação da Assembleia, ainda não está definido se a sessão que vai ouvir a primeira-dama será aberta ou fechada. Na votação os deputados Agnaldo Balieiro (PSB), Cristina Almeida (PSB) e Isaac Alcolumbre (Democratas) votaram contra a convocação.

 

Compartilhamentos