Compartilhamentos

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, o Amapá terá 448 mil eleitores aptos a votar nas eleições de outubro. Os dados finais foram fechados após o último dia de alistamento eleitoral (quarta-feira, 7). A partir desse quantitativo, já é possível afirmar que para eleger um deputado federal, a coligação precisará de 47.666 votos.

O coeficiente eleitoral é a relação entre número de eleitores divididos por candidatos ou coligações. No caso das eleições do Amapá para este ano, a cada 47 mil votos a coligação elegerá um deputado federal, por mais que o candidato individualmente tenha conseguido um número bem menor de votos.

Presidente do TRE, Raimundo Vales

Presidente do TRE, Raimundo Vales. Foto: Ascom/TRE

Um exemplo: se um candidato consegue 57 mil votos, os 10 mil excedentes são utilizados na soma para eleger outro candidato da coligação. “Aí esse outro candidato é alcançado pelo coeficiente eleitoral”, resume o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Raimundo Vales. O coeficiente também se aplica para deputado estadual, que este ano precisará de 15.888 votos. Governo e Senado, como são eleições majoritárias, não necessitam de coeficiente.

Segundo o tribunal, a quantidade de eleitores em 2014 é quase a mesma de 2012, quando 447 mil pessoas estavam aptas a votar. A quantidade de novos títulos foi grande, mas a de cancelamentos também. Foram anulados mais de 54 mil documentos por não comparecimento do eleitor nos prazos dados pela Justiça Eleitoral nos últimos dois anos. O saldo positivo foi de pouco mais de 1 mil eleitores.

Outro dado importante. O Amapá foi o segundo estado a garantir 100% da eleição pelo sistema biométrico. O primeiro foi Sergipe. O apoio dado pelas prefeituras para ajudar no cadastramento de eleitores fez o custo do TRE com o trabalho ser o menor do Brasil, R$ 3,98 por eleitor.

 

Compartilhamentos