Compartilhamentos

A foto acima mostra o flagrante de um assalto ocorrido esta semana em mais um ônibus de Macapá. A imagem é da câmera de segurança do veículo e mostra o bandido armado com uma faca ameaçando o motorista. Motoristas e cobradores começaram a pedir mudança no itinerário dos ônibus por conta do alto índice de assaltos a coletivos na Zona Norte de Macapá. Segundo o Sindicato dos Rodoviários (Sincottrap) muitos trabalhadores estão procurando atendimento psicológico depois de terem sido vítimas de assaltantes. A entidade já fala em paralisação.

O sindicato afirma que os bairros com maior incidência de assaltos são Brasil Novo, Novo Horizonte e Amazonas, todos na Zona Norte. “Por conta das ocorrências as rotas de alguns ônibus estão sendo alteradas. No Bairro Brasil Novo, por exemplo, após as 8 horas da noite os motoristas não chegam até o fim da linha por conta da falta de iluminação que favorece os bandidos”, contou o presidente do sindicato, Genival Cruz.

Um dos ônibus assaltados

Um dos ônibus assaltados

Outro bairro que ganha destaque com alto índice de assaltos a coletivos é o Novo Horizonte. Só esta semana foram registradas duas ocorrências em menos de 24 horas. “Em um dos casos os dois assaltantes foram presos logo após o crime, mas essa ação rápida da polícia nem sempre ocorre. Fizemos um levantamento e detectamos que este ano já aconteceram mais de 200 assaltos”, enfatizou o motorista, Cristovão Cantuária.

Motorista Cristovão Cantuária: ação rápida da PM nem sempre ocorre

Motorista Cristovão Cantuária: ação rápida da PM nem sempre ocorre

O sindicato aguarda ações mais intensas da Polícia Militar, que colocou em prática na semana passada uma operação de monitoramento de algumas áreas. “A polícia está acompanhando esse problema e estamos atuando com mais intensidade com ações de abordagem dentro dos coletivos, para averiguar possíveis suspeitos e assim coibir as ações de bandidos”, disse o diretor de operações do 2º Batalhão da PM, capitão Efraim Nascimento.

Para motoristas e cobradores, a ação da PM é uma boa iniciativa, resta saber se trará mais tranquilidade aos profissionais de serviço. “Observamos que num primeiro momento a movimentação dos policiais apresenta algum resultado. Um exemplo foi o assalto que ocorreu terça-feira, dia 27, quando os dois bandidos foram presos. Mas precisamos saber se essa medida será mantida ou se é apenas uma medida de momento”, questionou Genival Cruz.

Genival Cruz, do Sindicato dos Rodoviários, fala em paralisação se a violência continuar

Genival Cruz, do Sindicato dos Rodoviários, fala em paralisação se a violência continuar

Se os assaltos continuarem o sindicato ameaça chamar motoristas e cobradores para fazer manifestações pedindo mais segurança. “Se a violência continuar vamos cruzar os braços parando as atividades até que nos sentimos seguros para trabalhar”, finalizou Genival Cruz.

Compartilhamentos