Compartilhamentos

A 2ª Delegacia de Polícia de Santana é a responsável pelas investigações do roubo que ocorreu na madrugada de terça-feira, 3, na agência do Banco do Brasil. A delegada Luiza Maia, que está a frente do trabalho, apurou com a gerência do banco que a quantia levada pelos bandidos é de R$ 411 mil, e não de R$ 2 milhões estimados pelo próprio banco anteriormente.

A equipe de peritos que esteve no local informou que os assaltantes entraram por uma janela localizada nos fundos da agência e tiveram acesso ao salão de atendimento e ao caixa forte. A invasão do banco teria ocorrido durante madrugada, mas o número de pessoas envolvidas ainda é desconhecido, porque o prédio não dispõe de sistema de monitoramento de imagens com gravação.

Área externa por onde bandidos tiveram acesso sem problemas

Bandidos pularam o muro da agência sem dificuldades

Eles desligaram o sistema de alarme, usaram um maçarico para cortar o cofre e levar o que havia, ou seja, pouco mais de R$ 400 mil. “Nossa maior dificuldade é saber os modos operacionais dos criminosos uma vez que nada foi filmado, devido a ausência de câmeras de monitoramento, mesmo assim já estamos na investigação e vamos descobrir os culpados”, asseverou a delegada Luiza.

De acordo com a polícia existem três tipos de alarmes no local, sendo que um dispara quando detecta a presença de pessoas na área de segurança do cofre em horário impróprio, outro no salão de atendimento e o terceiro ligado a agência geral. Segundo a delegada, quando os acusados arrombaram a janela, o alarme geral soou e uma viatura da Polícia Militar foi ao local, e nada detectou. Sem a intervenção de ninguém os bandidos agiram.

Compartilhamentos