Compartilhamentos

A Escola Estadual Lauro Chaves, no Bairro do Muca, Zona Sul de Macapá, está com as aulas suspensas até agosto. A Coordenadoria Municipal de Vigilância em Saúde confirmou dois casos de hepatite A entre os alunos, e 24 suspeitas esperam confirmação nos exames de laboratório. A decisão de fechar a escola foi da própria direção com autorização da Secretaria de Educação do Estado (Seed).

O vírus da hepatite A é transmitido por água infectada, utensílios de uso coletivo, como copos e talheres. Os sintomas aparecem num período entre 15 e 45 dias depois da transmissão.

Técnicos conversam com professores da escola Lauro Chaves

Técnicos conversam com professores da escola Lauro Chaves

Cerca de 900 alunos do Lauro Chaves terão o calendário de 2014 comprometido, até que seja eliminado o risco de mais contaminações pela água da escola. Enquanto isso, a secretaria de infraestrutura fará a substituição da parte elétrica, caixa d’água e encanação, além de restauração da cozinha, manutenção dos banheiros e retirada do entulho da escola.

Edir Gama, pai de aluno: "melhor assim"

Edir Gama, pai de aluno: “melhor assim”

Para os pais, a medida, mesmo que prejudique o calendário escolar, é positiva, já que mais casos poderiam surgir enquanto os resultados dos exames não ficam prontos. “A vigilância deu o prazo de 15 dias para confirmar. Mas já pensou se tem mais crianças com hepatite e eu meu filho vem para escola? É melhor assim. Ninguém corre riscos até tudo ser confirmado. Tem crianças que já estão com casos confirmados”, disse o pai de aluno e conselheiro fiscal de educação comunitária, Edir Gama.  

Aluna Fernanda Cristina: mais atraso para o calendário

Aluna Fernanda Cristina: mais atraso para o calendário

Desde a semana passada, mais quatro casos suspeitos apareceram. Para a direção da escola a decisão de suspender as aulas é fundamental. “Esse problema é popular e comunitário, por isso decidimos parar as aulas para lidar com esses crescentes casos. Tanto os técnicos quanto os alunos com atividades suspensas”, explicou o diretor da escola, Marcelo Dias.

Escola Lauro Chaves: aulas só em agosto

Escola Lauro Chaves: aulas só em agosto

A aluna da 6ª série, Fernanda Cristina, não estava indo para aula com medo do surto da doença. Nessa manhã, ela foi informada da suspensão das aulas. “Os alunos estavam com medo. Sei que isso é prejudicial para os estudos, mas é para o nosso bem. Não bastasse a greve dos professores nosso calendário vai atrasar mais uma vez esse ano”, lamentou.

Compartilhamentos