Compartilhamentos

Na manhã desta quarta-feira, 25, cerca de 30 equipes do Programa Saúde da Família, gerenciadas pela prefeitura, fizeram uma espécie de “arrastão” contra a hepatite A em todos os bairros de Santana e nos lugares mais críticos. Este mês, o município registrou 23 casos da doença.

A doença é viral, e pode ser transmitida pelo contato com água e fezes contaminados. O paciente passa a apresentar olhos e pele amarelados, febre, fraqueza e dores no fígado. Se não houver cuidados, a doença pode causar graves complicações hepáticas. “O único tratamento é analgésico e repouso absoluto”, explica a secretária adjunta de Saúde, Sirley Rodrigues Sena.

Equipes entregam hipoclorito e panfletos sobre prevençao

Equipes entregam hipoclorito e panfletos sobre prevençao

Dos 23 casos registros em junho, 5 são de moradores do Igarapé da Fortaleza. Em cada equipe do Programa Saúde da Família existem no mínimo 12 profissionais, entre médicos e pessoal de enfermagem. De porta em porta, eles entregaram hipoclorito,  panfletos, e deram orientações sobre a doença, sintomas e prevenção.

Para cada litro de água são necessárias duas gotas de hipoclorito. “Não é aconselhável deixar as gotas pela borda das vasilhas porque o gosto da água fica muito ruim, as pessoas se queixam disso, mas é preciso usar o produto de forma apropriada”, ensina a secretária.

Compartilhamentos