Compartilhamentos

Médicos do Hospital da Criança pediram a intervenção do Ministério Público do Estado por causa da caótica situação do hospital. Além da superlotação, crianças estão internadas em CTIs improvisados e os médicos que atendem não são treinados para esse tipo de atendimento.

Os médicos assinaram uma carta encaminhada ao MP onde narram situações graves, como por exemplo,  a improvisação de CTIs. Até segunda-feira, 23, 5 crianças estavam “entubadas” em centros de tratamento intensivos precários, enquanto que o CTI original possui apenas 10 leitos para atender crianças de todo o Estado. “Há mais de 18 meses o único CTI só tem duas profissionais médicas, das quais uma se aposenta compulsoriamente dia trinta deste mês”, diz a carta assinada por vários médicos.

CTIs improvisados. Médicos sem treinamento adequado

CTIs improvisados. Médicos sem treinamento adequado

Os médicos que estão atendendo nos CTIs improvisados não possuem treinamento adequado e por isso podem haver mortes entre os pacientes. “Não podemos responsabilizá-los por intercorrêncis que fogem do seu conhecimento técnico prático”, acrescenta o documento.

Compartilhamentos