Compartilhamentos

Um curto-circuito pode ter causado o incêndio que destruiu uma fábrica de polpas de frutas na Avenida Cora de Carvalho, no Bairro Santa Rita na tarde desta sexta-feira, 13. A casa do proprietário da fábrica ficava no segundo andar do prédio e também foi destruída.

O incêndio começou por volta das 17h30 depois de uma grande oscilação de energia. Funcionários da fábrica disseram que logo após houve um curto circuito e o fogo começou se alastrando rapidamente. Uma grande coluna negra de fumaça podia ser vista de vários pontos da capital.

Segundo o proprietário da fábrica, primeiro caminhão dos Bombeiros teria chegado sem água

Segundo o proprietário da fábrica, o primeiro caminhão dos Bombeiros teria chegado sem água

Em desespero, o empresário Francisco Lima disse que havia dentro do prédio mais de $ 300 mil em equipamentos utilizados na produção e acondicionamento das polpas que eram vendidas no comércio local e também exportadas.

Proprietário entrou em desespero ao ver todo seu patrimônio sendo destruído pelas chamas

Proprietário entrou em desespero ao ver todo seu patrimônio sendo destruído pelas chamas

O Corpo de Bombeiros demorou a iniciar o combate às chamas, segundo o empresário. “O primeiro caminhão que chegou não tinha água”, acusou.  Foi necessário esperar a chegada de outro caminhão de combate às chamas.

A coluna de fumaça pôde ser vista de vários pontos da capital

A coluna de fumaça pôde ser vista de vários pontos da capital

A fábrica ficou completamente destruída. Os bombeiros passaram a dar atenção para uma vila de quitinetes que fica atrás da fábrica. Havia o risco das moradias serem atingidos pelas chamas. Os bombeiros conseguiram isolar o fogo e com a ajuda da chuva o incêndio foi finalmente controlado.

Compartilhamentos