Compartilhamentos

A Comissão Eleitoral que coordenou a eleição para a presidência do Sindicato dos Servidores da Educação (Sinsepeap) confirmou o cancelamento do processo eleitoral. A partir de agora o presidente Aroldo Rabelo tem até 60 dias para chamar um novo pleito. Enquanto o processo não for finalizado, o presidente fica no cargo, mesmo após o fim do mandato no dia 15 de julho.

Presidente do Sinsepeap, Aroldo Rabelo terá que comandar até o fim do pleito

Presidente do Sinsepeap, Aroldo Rabelo terá que comandar até o fim do pleito

O cancelamento da eleição veio após os pedidos das chapas que participaram do pleito e dos sindicalizados que contestaram o resultado da eleição. Na verdade, a eleição já vinha capengando desde o início, inclusive com ação na Justiça. “Além dos problemas com a validação dos votos da chapa que teve maioria das intenções, o problema com as urnas que chegaram sem os lacres e a presença de apenas 25% do eleitorado culminou com o cancelamento do pleito”, explicou o presidente da Comissão Eleitoral, Marinaldo Souza.

Nova eleição não contará de novo com as urnas eletrônicas, o que pode atrasar ainda mais a contagem

Nova eleição não contará de novo com as urnas eletrônicas, o que pode atrasar ainda mais a contagem

Agora o presidente deve reunir o Conselho para chamar uma nova eleição em até 60 dias. A diferença é que, por conta das eleições de outubro, não haverá mais o uso de urnas eletrônicas. Serão usadas cédulas manuais. O sindicato também deve reunir a categoria para pedir o comparecimento dos eleitores, para que a falta de votos não seja mais um problema nessa segunda eleição.

Compartilhamentos