Compartilhamentos

A alta procura por passagens aéreas nesta época do ano deixou o amapaense sem vagas nos aviões e as reservas estão suspensas até o dia 12 de julho, um dia antes da final da Copa do Mundo. Quem se programou não teve problemas, mas quem deixou para a última hora terá que pagar um preço muito alto, isso se conseguir sair da lista de espera.

De 1º a 12 de julho os voos estão lotados. Restando esperança apenas para quem está na lista de espera das empresas de aviação. Até as viagens particulares não estão sendo contratadas, pois a única empresa que faz viagens particulares entre Macapá e Belém está com as atividades paradas e sem data para retorno.

viagens.png3

Passagens podem ser encontradas se o cliente tiver a sorte de acontecer alguma desistência, mesmo assim o comprador não conseguirá a passagem de última hora para Belém por menos R$ 580 o trecho. Em uma pesquisa rápida na internet o preço da passagem para a capital paraense no dia 9, por exemplo, varia entre R$ 589 e R$ 870, sem as taxas de embarque.

Segundo a Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav), essa realidade se deve a movimentação da Copa do Mundo e do início das férias de julho. “Todos os anos o período das férias é marcado pelo aumento da demanda. Mas é a primeira vez, nos últimos cinco anos, que vejo essa situação, em que as pessoas não têm vaga pelos próximos 12 dias”, contou a vice-presidente da Abav, Pietrina Costa.

O problema é que o número de voos que atende o Amapá ainda é pequeno. Hoje conta com cerca de 10 voos diários, um número que pode variar de acordo com as demandas de outros estados. “Temos esses voos, mas com a Copa do Mundo algumas aeronaves são levadas para atender outras cidades deixando o Amapá sem alternativa”, acrescentou Pietrina.

Compartilhamentos