Compartilhamentos
Mais uma fuga foi registrada no final da manhã dessa quarta-feira, 11, no Instituto de Administração Penitenciaria (Iapen). Diego Gonçalves Mourão não foi encontrado em sua cela, localizado no pavilhão provisório 2 (P2) onde cumpria mandato por assalto. O assaltante usou uma corda feita com lençóis, a “Tereza”, para conseguir pular o muro pela Guarita 10.
Segundo os agentes de plantão a guarita estava desativada, mas as duas que ficam nas proximidades (G09 e G10) estavam abertas e com guardas, o que mostra a fragilidades do policiamento no local. Com essa fuga já são duas em menos de 24 horas, pois por volta das 20h da terça-feira, 10, seis detentos conseguiram fugir também fazendo uso da corda de lençóis pela guarita G4, aproveitando a redução no número de guaritas ativadas.
Caminho que os presos fizeram do Pavilhão de celas até a muralha. Nenhum agente ou policial militar viu movimentação

Caminho que os presos fizeram do Pavilhão de celas até a muralha. Nenhum agente ou policial militar viu movimentação

Diego foi preso no final do ano passado após participar de um assalto a uma distribuidora de bebidas localizadas no Bairro Renascer. Na ocasião Diego e mais dois comparsas levaram da distribuidora R$ 13 mil após render os proprietários. O assalte já era conhecido por assalto, porém só no ano passado que foi encaminhado para o Iapen pela primeira vez, após completar a maior idade penal.
Essa não foi à primeira fuga do ano pela guarita (G10). No início de maio três detentos fugiram pelo local, também usando uma Tereza para escalar os muros da Instituição, na ocasião as guaritas 9 e 11 também estavam ativadas. A direção do Iapen ainda não se pronunciou sobre a fuga. Com essa já são sete fugas apenas em 2014
Compartilhamentos