Compartilhamentos

O bondinho do Trapiche Eliezer Levi está novamente parado. O local faz parte do Complexo Beira Rio, um dos principais pontos turísticos da orla de Macapá. Em menos de dois anos, essa é a terceira vez que o bondinho fica inoperante. Desta vez a fiação elétrica se rompeu pela força da maré alta, e com isso a bateria não tem carga suficiente para movimentar a máquina.

Bondinho

O bondinho existe há 15 anos, mas boa parte deles sem uso. Durante todos esses anos os responsáveis pelo Trapiche não conseguem manter com regularidades o uso do bondinho.  Segundo a Secretaria de Turismo do Estado (Setur), o problema está no cabeamento elétrico do Trapiche que recarrega as baterias do veículo. “Um dos pontos afetados fica na ponta do Trapiche e está sem energia por conta da maré alta. Muitos troncos de árvores bateram na fiação que fica exposta até ela romper”, explicou o gerente de Revitalização de Pontos Turísticos da Setur, Jacó Fernandes.

Jaco Fernandes

Gerente de Revitalização de Pontos Turísticos da Setur, Jacó Fernandes.

Com dois metros de largura e nove metros de comprimento, o bondinho tem capacidade para 24 passageiros e um tripulante. A última reforma da máquina aconteceu em 2011 e custou R$ 265 mil. Mesmo com tanto dinheiro e tempo gastos o problema continua devido a fiação exposta. “O que falta é uma manutenção preventiva e corretiva. Estamos elaborando um projeto para resolver de vez esse problema, que seria a contratação de uma empresa para cuidar da parte técnica”, disse o gerente.

Enquanto isso, a Setur não tem outra alternativa, a não ser rebocar o bondinho para a “cabeça” do Trapiche para ele ser recarregado em outro ponto de energia. Isso deve ocorrer dentro de três dias.

Compartilhamentos