Compartilhamentos

O sonho do hexa acabou. Na opinião de todos os brasileiros seria fácil ganhar uma Copa do Mundo em casa, mas não foi o que aconteceu. A quarta-feira amanheceu diferente revelando a tristeza pela humilhação histórica que a Seleção Brasileira sofreu diante da Alemanha, perdendo numa semifinal pelo placar de 7 a 1. Nossa reportagem foi às ruas ver de perto como estava o coração dos amapaenses. Acompanhe.

Andrea Maciel

Andréa Maciel, 23 anos, universitária.

“A gente passou por muitas dificuldades para realizar a Copa do Mundo. Manifestações, insatisfação da população com os gastos. Mas depois veio a motivação que crescia a cada vitória da Seleção Brasileira. Nós sabemos que o Brasil não era a melhor seleção. Foi um pouco de sorte termos chegado à semifinal. Faltou interação, percepção do técnico, além dos erros antigos refletidos em um grupo novo. Eu tenho vergonha daquele placar. É inacreditável”.

Ricardo Loureiro

Ricardo Loureiro, 19 anos, vendedor.

“Não sou fã de futebol, mas fiquei abatida com essa derrota. Não deu nem tempo para sofrer, foi um gol atrás do outro. Na realidade, eu sabia que da Alemanha não passávamos, mas esperava uma derrota de dois a um suado. Eu fiquei envergonhada. Conheço gente que chorou até ficar rouco. Eu mesmo fiquei triste, mas nossa seleção não tinha potencial para ganhar”.

Vitor Moraes

Vitor Moraes, 17 anos, estudante.

“A Seleção Brasileira estava fraca, assim como nas outras copas. Não houve mudança, o time dependia da velocidade e criatividade do Neymar, mas como ele saiu no último jogo todos enfraqueceram. A derrota contra a grande seleção alemã mostra como está o futebol brasileiro. Dependente da individualidade de alguns craques. A derrota por 7 a 1 é mais vergonhosa  porque a copa é em casa”.

Rafael Estanvaco

Rafael Estanvaco, 38 anos, equatoriano.

O Brasil estava bem. Tinha conquistado vitórias com uma equipe boa e um técnico experiente que já ganhou uma copa. Mas na terça-feira não era a Seleção Brasileira. Parecia um time sub-20. Ninguém sabe explicar o que aconteceu, mas eu digo que faltou disposição tática dos jogadores e do técnico na escalação. Nos equatorianos acreditávamos que o Brasil chegaria à final para jogar contra a Argentina. Foi vergonhoso para uma seleção que tem um belo histórico em copas como o Brasil”.

Diego Macial, 25 anos.

Diego Macial, 25 anos.

“A seleção não ganhou por orgulho. Faltou mudar a formação. Fred e Bernard nem deveriam estar na copa. Fred foi passear. Só decepção. 7 a 1 foi vergonha. Não é raiva de ter perdido, e vergonha desse placar vexatório. Eu tinha esperança de chegar na final, só faltava mais um jogo. Mas agora é dar a volta por cima, mudar o técnico e escalar uma seleção experiente na idade e nova na velocidades. É isso que falta”.

Edinelson da Silva,

Edinelson da Silva, 23 anos, mototaxista.

“O jogo foi emocionante. Eu estou torcendo desde o início para a Argentina. Eu adorei o placar. Não esperava tanto, mas eu gostei. O Brasil foi humilhado dentro de casa. Que isso sirva de lição. Fama e sorrisos não ganham jogo, tem que mostrar o que sabe dentro do campo. Confiaram muito no Neymar, Tiago Silva e David Luiz, mas não era bem assim”.

Claudiomar Pereira

Claudiomar Pereira, 41 anos, comerciante.

“Faltou maturidade para a Seleção Brasileira. O time adversário tinha alicerce na experiência e inovação. Hoje a seleção não joga por amor à pátria ou à camisa. O  placar foi reflexo da má preparação, que começou com a escolha dos atletas. Todos os jogadores eram profissionais, mas foram escalados sem maturidade. Por que o Kaká e o Robinho não estavam? Eles tinham experiência de copa que os jogadores novos não têm. Foi vergonhoso, mas bola pra frente”.

Pedro dos Santos

Pedro dos Santos, 64 anos.

“A seleção não tinha nenhum centroavante matador. O Fred joga no Fluminense e não na seleção. Eu esperava mais. Que viesse a derrota, mas com honra, luta e garra. Muito me admira um técnico daquele, veterano em copas, mexer de forma errada no grupo. Eu chorei, mas foi de vergonha”.

Antonio Genilson

Antônio Genilson, 32 anos, comerciante

“Faltou o Brasil conhecer e respeitar o adversário. Os jogadores tinham vontade, mas não tinham preparação técnica. O Felipão foi muito infeliz na forma como escalou e enfrentou a Alemanha. Nós precisávamos de um time mais defensivo, com meio de campo estruturado. Com isso o placar podia ser diferente”.

Manuel Pedro, 61 anos

Manuel Pedro, 61 anos

“Faltou atitude do técnico. Felipão deveria ter trocado jogadores desde o primeiro gol. Teve gente que nem deveria estar ali, como o Fred, por exemplo. Não esperamos isso. Uma derrota expressiva, vergonhosa e inacreditável. Tem que renovar e mesclar experiência e criatividade. Eu, com 61 anos, nunca vi algo tão vexatório numa copa”.

Amanda Costa

Amanda Costa, estudante de 17 anos.

“Como brasileira eu fiquei muito triste. Eu sonhava estar na final, mas com a saída do Neymar e do Tiago Silva acho que o Felipão não conseguiu escalar uma boa turma pra passar pela Alemanha. Eu penso que faltou preparação técnica. Foi uma decepção. Técnico, jogadores, o placar. Infelizmente perdemos e de forma vergonhosa”.

Compartilhamentos