Compartilhamentos

Um misto de emoção, tristeza e lembranças alegres marcou o velório de Antônio Padúa Pires Borges, o Ludirco, da dupla “Os Cabuçus”, que aconteceu na Assembleia Legislativa nesta sexta-feira, 19. Familiares, amigos, autoridades e fãs foram dizer um último adeus ao humorista, apresentador, ator e radialista. Padúa faleceu aos 49 anos de um infarto fulminante na tarde de quinta-feira, 17. A irreverência do humorista esteve presente na despedida por meio de lembranças dos amigos e conhecidos.

DSC_0117

O corpo do radialista foi velado no salão nobre da Assembleia Legislativa. Muitas autoridades passaram pelo local, como o candidato ao governo Bruno Mineiro, os deputados Edinho Duarte, Junior Favacho e Manoel Brasil. Amigos de longa data do humorista se despediram, entre eles o cantor Finéas Nelluty. “Ele era um exemplo de pai, filho e principalmente, exemplo de profissional. É uma perda irreparável e que ainda não consigo mensurar”, lamentou Finéas.

Nilson recebe o carinho dos amigos

Nilson Borges (Vardico)

De acordo com os familiares, Lurdico estava se preparando para apresentar seu programa diário em uma rádio local quando sofreu o infarto. O primo e parceiro de dupla, Nilson Borges (Vardico), esteve pela manhã recebendo o carinho dos amigos. “O Amapá ficou mais triste. Ainda não caiu a ficha de que ele não está mais aqui nos alegrando. Tento aceitar os planos de Deus, mas hoje perco uma parte de mim”, disse emocionado o primo, Nilson.

Zaide Soledade

Zaíde Soledade

Sobre o corpo do apresentador foi colocado um chapéu de palha para representar a carreira de Lurdico. O humorista deixa uma enorme lacuna na cultura amapaense. A professora Zaíde Soledade, de 80 anos, conviveu, trabalhou e aprendeu com Padúa. “Nunca sabemos o que fazer quando perdemos alguém querido. Lurdico não se tornou um homem bom depois da morte, ele era a bondade e alegria em pessoa. Não sorriremos da mesma forma sem ele”, destacou a professora que trabalhou junto com ele na  telenovela amapaense, Mãe do Rio.

VIDA E OBRA

bar caboclo

Junto com o primo Nilson Borges, Padúa criou em 1992 a dupla Os Cabuçus, que logo se tornou sucesso de público no teatro e no rádio. Um dos grandes trabalhos da dupla foi a peça “Os Cabuçus no Bar Caboclo”, que levou os amapaenses em peso ao teatro. Com melodias bem humoradas e ritmos nortistas lançou 4 discos. Além de gibis, programas televisivos e radiofônicos.

Com 22 anos de carreira, a dupla Lurdico e Vardico tinha planos de realizar uma turnê de shows pela região Norte em novembro deste ano. Amigos relataram que a perda é imensurável. A esposa e a filha de 20 anos estão totalmente abaladas. “A perda dele é devastadora. Os familiares estão sem chão. Não há o que dizer”, ponderou Reginaldo Borges.

Ana Clenize

Ana Clenize

A amiga de infância de Lurdico, Ana Clenize, falou da perda. “Nós crescemos correndo pelo bairro do trem. Aquele humor sempre esteve com ele. Nunca o vi triste ou cabisbaixo. Não acreditamos que ele se foi. Com certeza o vazio fica aqui, mas o céu esta em festa”, afirmou.

Compartilhamentos