Compartilhamentos

Preocupado com os ataques a jornalistas que trabalham em campanhas eleitorais, o Sindicato dos Jornalistas soltou nota defendendo o direito dos profissionais ao trabalho e à liberdade de pensamento e expressão, desde mantida a ética. Abaixo a íntegra da nota.

NOTA OFICIAL

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amapá – Sindjor/AP –, diante do processo eleitoral, que, costumeiramente, provoca muitas investidas contra o trabalho dos jornalistas e veículos de comunicação, vem a público, mais uma vez, defender, de forma
contundente, a liberdade de expressão e pensamento.
Em ano de eleições, quando as disputas ficam mais acirradas e o interesse político prevalece, o jornalista e os veículos de comunicação precisam ficar atentos para não serem usados por determinados grupos partidários, que fazem de tudo para divulgar o que lhes convém, ou tentar denegrir a imagem de adversários.
O Sindjor adianta que não vai se deixar envolver em questões política partidária. O sindicato conclama os profissionais para permanecerem firmes no cumprimento do papel do jornalismo de informar a sociedade com responsabilidade e ética, não cedendo as pressões comuns da época eleitoral.
O Sindjor condena toda forma de ataques ou ameaças aos profissionais do jornalismo e aos veículos de comunicação. E vale lembrar que vivemos num estado democrático de direitos, onde todos precisam saber conviver com as divergências e o contraditório.

Macapá, 24 de julho de 2014.

A direção

Compartilhamentos