Compartilhamentos

Ricardo Lewandowski, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar ao Governo do Estado do Amapá suspendendo os efeitos do mandado de segurança impetrado pelo Tribunal de Justiça (TJAP) contra o Poder Executivo. A decisão foi proferida na tarde desta quarta-feira, 30.

O objetivo do Tribunal de Justiça, com o mandado de segurança, era impedir que o governo do Estado reduzisse o duodécimo do Poder Judiciário. A ação bloqueava as contas do Estado e previa o sequestro de R$ 5,2 milhões devidos ao TJAP.

Para Lewandowski, as decisões liminares deferidas em favor do Tribunal de Justiça por membros da Corte amapaense incorreram em “grave lesão à ordem jurídica”. Isto porque, segundo argumentou o ministro, o TJAP não tem competência para julgar em favor de si mesmo.

Com relação aos mandados de segurança impetrados por outros Poderes contra o Executivo, a Procuradoria Geral do Estado está recorrendo das ações judiciais.

Entenda

O governador do Amapá, Camilo Capiberibe, oficiou ao Tribunal de Justiça, Ministério Público, Assembleia Legislativa e Tribunal de Contas que vai reduzir o valor dos repasses do duodécimo a partir do segundo semestre de 2014 até o fim do ano.

O motivo é a indisponibilidade financeira gerada pela queda nas transferências federais. O corte de R$ 44 bilhões no orçamento do Governo Federal provocou perdas significativas para o Estado do Amapá, que deixou de arrecadar R$ 168 milhões em relação ao esperado para o 1º semestre de 2014.

Por esse motivo, os repasses não poderão ser feitos em conformidade com a previsão orçamentária, mas, sim, de acordo com a receita efetivamente arrecadada.

Compartilhamentos