Compartilhamentos

O problema iniciou há pelo menos três semanas. A Operadora Vivo, que tem cerca de 570 mil clientes no Amapá, ainda não conseguiu solucionar o problema que comprometeu a prestação de serviços na telefonia móvel e por isso foi notificada pela Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel). O prazo estabelecido era sexta-feira da semana passada, mas como não foi resolvido, a empresa deve ser notificada novamente.

Segundo o diretor-geral da Anatel no Amapá, Edward Aires, a agência recebeu várias denúncias contra a operadora. “Enviamos uma notificação formal para a Vivo, que deveria apresentar uma ação para a resolução do problema. Porém, nada foi feito e a situação continua. Agora a empresa deve ser notificada novamente”, disse.

Aires1

Diretor-geral da Anatel no Amapá, Edward Aires

A operadora alegou que o problema aconteceu após o rompimento de um cabo ótico em uma área de difícil acesso próximo ao município de Laranjal do Jari, a 265 quilômetros de Macapá. Os usuários continuam com dificuldades para fazer ligações e acessar a internet.

O cabo que se rompeu é de responsabilidade da Empresa Tim, mas como há só um sistema para o Amapá, todas as empresas acabam sendo afetadas. No caso da Vivo, que detém o maior número de clientes, o canal está sobrecarregado, o que prejudica o serviço em todo o Estado. Por conta disso, as empresas estão tendo que utilizar uma rota de comunicação via satélite, que tem menor capacidade de atendimento, o que vem prejudicando o sinal no Amapá.

Como foi um problema ocasionado por um acidente natural, cabe a Anatel monitorar a empresa em sua agilidade na resolução do problema, e caso haja a comprovação de negligência, a Agência poderá gerar uma punição em forma de multa.

Compartilhamentos