Compartilhamentos

Ainda não foi identificado oficialmente o corpo do homem encontrado boiando no rio Amazonas, perto de um farol entre o Canal das Pedrinhas o Distrito de Fazendinha no domingo, 3. Ele tem aproximadamente 70 anos e estava com uma camisa amarrada no pescoço, mas não se sabe ainda se ele foi morto antes de ser jogado no rio ou se morreu afogado. Uma pessoa compareceu à polícia nesta segunda-feira, 4, afirmando conhecer a vítima e deu o nome de Raimundo Caetano Alves, de 74 anos, morador de Santana. Mas como a pessoa não é parente da vítima, a Politec precisa ter certeza antes de confirmar a identificação.

Como o corpo já estava esqueletizado, fica difícil para os peritos da Politec afirmarem a causa da morte imediatamente. Será preciso uma investigação com uso de equipamentos especiais, inclusive exames de DNA, para saber quem realmente é a vítima e qual a causa da morte.

A polícia acredita tratar-se de uma pessoa desaparecida no dia 29 de julho que desapareceu quando estava navegando em uma embarcação tipo rabeta em direção ao Rio Vila Nova. De acordo com a Politec, não havia nas roubas da vítima nenhum tipo de identificação.

HOMICÍDIO

Na madrugada desta segunda-feira, 4, a polícia registrou um homicídio no Distrito de Lourenço, município de Calçoene. Rarison Marques dos Santos foi encontrado por populares já morto a facadas. Testemunhas contaram aos policiais militares que trabalham na área, que o suspeito de ter assassinado Rarison, é um homem identificado como Rouche Michel Marques, que já tem passagem pelo Iapen. Ele fugiu do local e ainda não foi capturado.

Foto: André Bonacin

 

Compartilhamentos