Compartilhamentos

Até o dia 26 de setembro o público amapaense poderá visita a exposição “A Gravura de Lasar Segall: Poesia da Linha e do Corte” na Galeria Antônio Munhoz Lopes, no Sesc Araxá. São 35 obras, 19 feitas em madeira através da xilogravura, que é uma técnica que grava imagens feitas em papel em pedaços de madeira. E 16 gravuras esculpidas em metais, todas vindas do museu Lasar Segall de São Paulo.

Brasileiro naturalizado, Lasar Segall foi um dos expoentes do modernismo no país

Brasileiro naturalizado, Lasar Segall foi um dos expoentes do modernismo no país

Essa é a primeira vez que o Amapá tem a oportunidade de receber uma exposição de uma dos grandes artistas nacionais, com trabalhos de um dos principais expoentes das artes visuais brasileiras. “Essa é a proposta do Projeto Arte Sesc, que leva grandes obras dos artistas brasileiros e estrangeiros em um intercambio pelo Brasil” contou a assessora técnica em artes visuais do Sesc Rio de Janeiro, Lúcia Mattos.

2

Técnica em Artes Visuais do Sesc Nacional, Lúcia Mattos

A exposição é composta por cópias fiéis do trabalho do artista, trabalhos autenticados e feitos pelo Museu Lasar Segal, o que torna a exposição em uma das ações oficiais do museu, que dissemina os trabalhos desse artista judeu, que chegou ao Brasil nos anos 30 e se tornou um grande expoente do trabalho em madeira e metal no mundo, por retratar a guerra, a perseguição e a prostituição através dos seus traços.

5

Hoje a exposição pode ser vistas em horário comercial (8h as 12h e 14h as 18h) na galeria Antonio Munhoz Lopes e através de agendamento para visita de escolas e universidades, que queiram ter a oportunidade de vislumbrar as obras desse artista, que marcou o início do modernismo no Brasil e faz parte dos livros de história da arte, como um marco para a evolução das artes visuais no país.

 

Lasar Segal:

Lasar_Segall_1905_-_Variante_1

Lasar Segall (1891 – 1957) era um artista judeu, nascido na Lituânia, que viveu a maior parte da vida no Brasil. Suas obras apresentam traços precisos, fortes e uma tendência à geometrização. Segall foi um artista completo, pois além de pinturas, esculturas, desenhos e gravuras, conseguiu produzir móveis para sua casa, figurinos e cenários para peças de teatro e bailes de carnaval, todas obras contidas em seu museu em São Paulo.

Após o seu falecimento, a família do artista criou o Museu Lasar Segall, com o objetivo de reunir, documentar, estudar, conservar e divulgar as obras do artista, e para pesquisas de estudiosos da arte nacional e internacional.

Compartilhamentos